O juiz da Décima Vara da Justiça, em Brasília, Ricardo Leite, decidiu acatar pedido feito pelo Ministério Público e considerou as denúncias feitas contra o ex-presidente Lula em tentar obstruir as investigações feitas pela operação #Lava Jato da Polícia Federal (PF). Além do petista, deverão ser indiciados também o ex-senador Delcídio do Amaral, que já esteve preso por conta das investigações, o ex-chefe de gabinete do parlamentar afastado, Diogo Ferreira, José Carlos Burmlai,pecuarista e amigo do antecessor de Dilma e seu filho, Maurício Bumlai. Ainda faz parte da lista, o banqueiro André Esteves, também preso e condenado pela Justiça pelo envolvimento no esquema de investigação coordenada pelo juiz Sérgio Moro e o advogado Édson Ribeiro.

Publicidade
Publicidade

Lula cai pela primeira vez nas 'teias' da Lava Jato

Sob a acusação de tentar atrapalhar as investigações, #Lula é posto como réu pela primeira vez na operação Lava Jato. As alegações feitas pelo Ministério Público relatam que o ex-presidente Lula tentou ' comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró e fazem parte do despacho proferido pelo juiz nesta sexta-feira, dia 29.

Na tentativa de tentar desqualificar tal decisão, os advogados de defesa de Lula afirmam que o mesmo já prestou todos os esclarecimentos à Justiça e jamais cometeu qualquer ato que pudesse configurar obstrução ao trabalho de investigação da Lava Jato. Eles tentaram ainda pôr em cheque a conduta de Cerveró, ao considerarem a delação do mesmo oriunda de um pessoa com pouca credibilidade, cujo objetivo seria tentar livrar-se da prisão para cumprir pena em casa.

Publicidade

Com a inclusão da denúncia, os acusados poderão ser condenados a uma pena de 3 a 8 anos de reclusão pelos crimes de atrapalhar as investigações da Justiça contra uma possível organização de cunho criminoso, 1 a 5 anos de detenção pelo crime de exploração de prestígio e seis meses a 3 anos, quando não há uma representação adequada do cliente por seus respectivos advogados. No caso, Edson Ribeiro teve os outros indiciados como cúmplices de seus crimes.

No decorrer do processo, o juiz deverá dar andamento ao processo, cujas fases subsequentes deverão ser feitas através das declarações de Lula, com a consequente tomada de depoimentos de testemunhas tanto de acusação quanto de defesa. Após concluída esta etapa, o magistrado deverá decidir pela absolvição ou condenação dos acusados pelos crimes a eles imputados. #Corrupção