O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva está no Nordeste participando da "Caravana da Democracia", que são manifestações contra o #Impeachment da presidente afastada #Dilma Rousseff. Lula aproveitou o dia para dar entrevista para uma rádio de Pernambuco. Em alguns momentos, Lula ironizava a Operação Lava Jato dizendo que incomoda muito, "é como coceira de carrapato".

O ex-presidente ainda não sabe se será candidato em 2018 e revelou que só irá participar das eleições como candidato se o Brasil não estiver num bom caminho. Diante das perguntas feitas com referência ao governo do presidente interino Michel Temer, Lula fugiu e não deu uma palavra sobre erros, acertos e perspectivas de Temer.

Publicidade
Publicidade

Segundo o ex-presidente, existe abusos de autoridade no país e a sua condução coercitiva para depor foi uma grande invasão à sua privacidade. Lula reclamou também dos jornais que, através de manchetes, condenam as pessoas sem terem provas e depois ironizou comentando que seu filho, conforme as manchetes, é dono da "Friboi, da Casa Branca, da Torre Eifel.."

Críticas

Luiz Inácio Lula da Silva criticou a crise que o país está passando e a falta de empregos. "As pessoas perderam os sonhos", disse o ex-presidente. Lula parecia esquecer que há poucos dias era Dilma quem estava no poder e consequentemente uma grande culpada pela crise. Lula acredita na volta de Dilma e disse que jamais queria ter passado o que ela passou no dia em que foi afastada da Presidência.

Dilma

Dos muitos erros evidentes que a presidente cometeu em seu cargo, Lula reconheceu apenas um: ela ter sido reeleita com um discurso e depois mudar de tese, criando a política dos seus adversários.

Publicidade

Para Lula, a crise econômica brasileira é resultado das desonerações fiscais, que acabaram por desequilibrar as contas públicas.

Em nenhum momento, o ex-presidente admitiu os grandes erros que a presidente afastada cometeu em seu primeiro mandato, até mesmo em relação à falta de diálogo que ela não teve com outros parlamentares para melhorar a situação do país.