Uma revelação feita nessa terça-feira (12) pelos investigadores da Operação Lava Jato e divulgada pelo jornal “O Globo” pode complicar ainda mais a situação perante a justiça do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva. De acordo com a #Polícia Federal, em junho de 2010, a construtora Odebrecht comprou um prédio de três andares que fica localizado na zona Sul de São Paulo, visando instalar ali, a sede do Instituto Lula.

Nos documentos de compra e venda do imóvel está no nome da DAG Construtora, empresa que pertence a Demerval Gusmão, amigo e sócio do dono da Odebrecht, Marcelo Odebrecht.

A empresa envolvida na compra do imóvel, a DAG, já se envolveu em 2013 no pagamento de um jatinho que levou o ex-presidente Lula a diversos países, como: Estados Unidos, Cuba e República Dominicana.

Publicidade
Publicidade

Polícia Federal apreendeu pasta contendo provas do negócio

No início desse ano, a Polícia Federal fez uma operação de busca e apreensão no sítio de Atibaia (SP) e os investigadores da PF encontraram uma pasta cor de rosa nos pertences da mulher de Lula, Marisa Letícia. Nessa pasta, havia um projeto de reforma de um grande imóvel, que incluía diversas benfeitorias inclusive a construção de um auditório, uma sala de exposição e até de um espaço luxuoso na cobertura que incluía a construção de cinco suítes. Os investigadores afirmam que o projeto que havia na pasta se tratava do prédio da zona sul comprado pela Odebrecht, tal prova fez com que a Polícia Federal chegasse a conclusão de que a família de Lula sabia da compra do prédio.

Outra prova contundente que realmente confirmam a realização da compra do imóvel foram os e-mails impressos que indicam uma negociação feita por Roberto Teixeira, advogado do ex-presidente.

Publicidade

Nos e-mails, haviam cópias de dívidas e o valor de compra do prédio por R$ 10 milhões.

Apesar de compra, Instituto Lula não ganhou o prédio

A compra foi efetivamente feita pela empresa DAG, segundo consta num relatório de análise da polícia federal e obtido pelo jornal “O Globo”. Porém, o Instituto Lula não ganhou a sede devido a pendências judiciais existentes no imóvel dos antigos proprietários.

Então ficou decidido que a sede do Instituto seria no local que permanece até hoje, no bairro do Ipiranga.

O prédio atualmente pertence a empresa Mix Empreendimentos, que realiza outro projeto no local. #Corrupção