Na manhã dessa sexta-feira, 29, o jornal O Globo, revelou que a PF concluiu que Lula e Marisa Silva são os responsáveis por orientarem a reforma da cozinha do sítio de Atibaia pelo valor de R$252 mil. A reforma total na propriedade ficou em R$1,266 milhões.

O laudo emitido será anexado à investigação sobre a compra do sítio pelo valor de R$1,2 milhões. Embora #Lula seja suspeito de ser o verdadeiro dono da propriedade, que foi adquirida na época em que o político era presidente da república, os documentos oficiais do sítio estão registrados nos nomes de sócios de um dos filhos de Lula.

Relação da reforma com empreiteira condenada na #Lava Jato

As investigações continuarão e a polícia acredita que as obras tenham sido diretamente acompanhadas pelo arquiteto Paulo Gordilho, da empreiteira OAS, sob orientação de Luís Inácio Lula da Silva.

Publicidade
Publicidade

A empreiteira é alvo da Operação Lava Jato desde o ano passado.

O inquérito apresentado conta com gravações de ligações de Gordilho que chega a citar um ‘encontro’ na ‘fazenda de Lula’ e que as autoridades policiais acreditam que era para esclarecer eventuais dúvidas que Marisa e Lula tivessem sobre a reforma.

Fotografias apreendidas durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão no sítio de Atibaia em março, mostram o arquiteto da OAS na propriedade, bem como Lula também aparece em fotos tiradas no local. O ex-presidente nega ter orientado a reforma, bem como afirma não ser o dono da propriedade de Atibaia ou do Triplex do Guarujá, do qual também é investigado.

Divergências sobre o patrimônio de Bittar

Segundo o registro do imóvel e a própria defesa de Lula, o sítio é de Fernando Bittar, entretanto, a Polícia Federal vê incompatibilidade entre os valores investidos no sítio e o valor declarado no imposto de renda do mesmo.

Publicidade

Ainda não se sabe se Fernando Bittar teria sonegado impostos ou se teria servido de ‘laranja’ para a aquisição da propriedade. As investigações continuarão sem previsão de conclusão até que se chegue a um veredito final e esclarecedor. #Polícia Federal