Por decisão do desembargador Márcio Antônio Rocha, do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4º Região), Reni Pereira, até então prefeito de Foz do Iguaçu (PR), ficará preso processualmente em seu domicílio até a conclusão do processo que visa esclarecer seu envolvimento em um esquema de #Corrupção, e fraude de licitações.

O processo tramitava em segredo de #Justiça, mas teve sei sigilo aberto na tarde do dia 15/07, o magistrado encarregado do processo, também afastou Reni Pereira de suas funções e proibiu que ele entrasse nas dependências da prefeitura, caso ele venha a violar qualquer restrição imposta antes do fim do processo, será encaminhado para estabelecimento prisional.

Publicidade
Publicidade

Reni também está proibido de receber visitas, fazer ligações, e usar a internet.

A vice prefeita do Município, Ivone Barofaldi da Silva, ja foi notificada para assumir as funções do prefeito afastado.

Chefe do esquema de corrupção

O prefeito é acusado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal de ser o maior operador no esquema de desvio de verba da prefeitura de Foz do Iguaçu, em outras diligências, policiais federais encontraram R$120.000,00 em dinheiro na casa do acusado.

As investigações já se desenrolam desde 2014, e, durante esse tempo, está sendo averiguado que o esquema de corrupção é formado por servidores públicos, empresários, e políticos, e atua fraudando licitações relacionadas à infraestrutura e também da área da saúde pública, estima-se que a quadrilha tenha movimentado mais de R$4 milhões de reais.

Publicidade

Além do prefeito, existem mais de 80 réus na presente ação penal, os quais são acusados de inúmeros crimes, entre eles peculato, corrupção ativa e passiva, fraude, e organização criminosa.

Ressarcimento ao erário

Nessa semana, algumas empreiteiras envolvidas nas investigações fizeram um acordo com o MPF(Ministério Público Federal), e se comprometeram a devolver R$4,48 milhões aos cofres públicos, sendo que o prazo para o ressarcimento foi estabelecido em 3 anos, e todo dinheiro será revertido na área da saúde, mais especificamente no Hospital Municipal de Foz do Iguaçu.

O advogado do prefeito Reni Pereira ainda não se pronunciou sobre o caso, e disse que o fará quando se informar melhor sobre as causas da prisão de seu cliente. #Polícia Federal