As alianças partidárias do Partido dos Trabalhadores estão prejudicadas devido ao processo de impeachment da presidente #Dilma Rousseff, com isso, o #PT utiliza a palavra "golpe" para atacar seus adversários políticos. Com o poder do partido abalado, a imagem do PT não é a mesma dee antigamente. O partido tem menos dinheiro para investir em campanhas por causa da proibição do financiamento empresarial e necessita da presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em cima de palanques para atrair os eleitores, como aconteceu em Pernambuco, em que #Lula participou de eventos. Lula também iria visitar o Ceará, mas por conta dos compromissos do deputado José Guimarães e da candidata à prefeitura de Fortaleza, Luizianne Lins, a viagem foi cancelada. 

O PT quer que até os parceiros da chapa garantam em documento por escrito que são contra o afastamento de Dilma, e o partido não poderá se aliar a nenhum defensor do impeachment, segundo um levantamento feito em maio deste ano.

Publicidade
Publicidade

O PCdoB e PDT, que votaram contra ao impeachment, serão priorizados, enquanto PMDB e PSB terão a situação repensada, pois a votação foi dividida. 

Os parceiros que não estão na chapa deverão apresentar total apoio ao projeto-social petista, que será feito por carta, enfatizando o voto contra o impeachment de Dilma. "O diretório estadual precisa de prova inequívoca. É preciso apresentar uma declaração em que o candidato reconhece o legado histórico do PT e se posiciona contra o impeachment",disse o presidente do PT no Estado de Pernambuco, Bruno Ribeiro. O PT não quer que seus aliados fiquem divididos. 

Desgaste

Para o PT, as campanhas municipais serão dificultosas devido a todos os atritos e investigações que ocorrem sob o partido, a crise econômica que se estabeleceu no governo de Dilma Rousseff, o afastamento da presidente, inquéritos de Lula na Lava Jato, são motivos para prejudicar até mesmo a candidatura de Lula para a presidência em 2018.

Publicidade

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, é um exemplo da deterioração do PT, ele apareceu em terceiro lugar em uma pesquisa eleitoral, sendo São Paulo o principal município de participação do PT.