Além de ser a favor da reforma trabalhista, com a possibilidade de que os acordos coletivos se sobreponham à CLT, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também declarou ser favorável à aprovação no Senado do projeto que visa ampliar a terceirização.

A proposta, que é bastante polêmica, já foi aprovada na #Câmara dos Deputados em 2015. Assim, a decisão sobre o tema caberá aos senadores, que poderão aprovar a liberação da terceirização em todos os âmbitos.

Em declaração ao portal G1, Rodrigo Maia considerou que a aprovação da reforma trabalhista em conjunto com a ampliação da terceirização seria um grande avanço para o País, contribuindo para que o setor privado sinta-se incentivado a gerar empregos novamente.

Publicidade
Publicidade

Nos moldes atuais, a terceirização de serviços é limitada às chamadas atividades-meio. Assim, é permitido que uma instituição de ensino, por exemplo, possa ter seus serviços de segurança ou limpeza terceirizados. Com a nova proposta, as atividades-fim poderiam também ser passíveis de terceirização. Isso abriria precedente para que instituições como universidades funcionem com professores terceirizados.

O tema é pauta do governo, mas, segundo o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, ainda é passível de discussão e deverá ser debatido por trabalhadores, patrões e especialistas a fim de que se chegue a um consenso sobre a melhor forma de aplicação. #Congresso Nacional