No mesmo dia em que a Comissão Especial do Impeachment votará o parecer final, o juiz federal Sérgio Moro estará nas dependências do Congresso Nacional. O juiz participará de uma audiência pública da Comissão Especial de Combate à Corrupção que acontecerá na Câmara dos Deputados.

Além de Sérgio Moro, Deltan Dallagnol, procurador da #Lava Jato, também participará de uma audiência pública da mesma comissão, entretanto, será no dia 9 de agosto, dia em que está prevista a votação do parecer da comissão do #Impeachment de Dilma Rousseff no plenário do Senado.

Sérgio Moro x Base de governo de Dilma

Embora seja aclamado pela população e parlamentares de direita, políticos do PT e de partidos aliados ao antigo governo de Dilma Rousseff, acusam Moro de ter colaborado para que o pedido de impeachment fosse aceito, devido sua condução das investigações da Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Sérgio Moro também é acusado por parlamentares petistas de praticar ‘abuso de autoridade’ contra os investigados. Dentre os ‘abusos’ está a condução coercitiva de Lula e de outros envolvidos nas investigações.

Moro também é criticado pela antiga base de governo pelas gravações de ligações grampeadas que divulgou para a imprensa, onde, por exemplo, existe Dilma Rousseff conversando com Lula sobre uma possível estratégia para empossá-lo como ministroda Casa Civil antes que o mesmo pudesse ser preso. Na época, eram os telefones de Lula que estavam grampeados e a presidente afastada foi gravada por ligar para ele em um desses números.

Votação do Impeachment

A votação que acontecerá dia 4 de agosto não é a que definirá a saída ou permanência de Dilma Rousseff na presidência da república. Mas será a votação que decidirá se o caso de Dilma deve prosseguir para a votação final com todos os membros da casa.

Publicidade

Antes do julgamento final, ainda haverá uma votação do mesmo parecer no plenário. Se aprovado no plenário, o julgamento final acontecerá no final de agosto.

Foi descartada uma votação durante os dias das Olimpíadas, a fim de não mudar o foco da competição esportiva para a política nacional. A votação pode virar a madrugada, como da última vez, quando Dilma foi afastada. Segundo o jornal o Globo desse sábado, 30, a votação demorará 3 dias para chegar ao veredito final. #Sergio Moro