O custo de derrubar #Dilma Rousseff do poder foi caro e as faturas não param de chegar na mesa de Michel Temer. A última foi o pedido de pastores para que o governo e as políticas públicas em geral “protejam” a família tradicional e que o Ministério da Educação combata a “ideologia de gênero”. Enquanto isso, uma professora do Paraná é afastada por ter citado Marx em suas aulas.

O encontro de Temer com os pastores

Na última sexta-feira (8), 33 pastores da Confederação do Conselho dos Pastores (Concepab), liderados pelo bispo Robson Rodovalho se reuniram no Palácio do Planalto com o presidente interino. No encontro, Temer se comprometeu à analisar a chamada "ideologia de gênero" e a defender a “família brasileira”.

Publicidade
Publicidade

Afinal o que é ideologia de gênero?

Ideologia de gênero é uma ideia polêmica e que é muito distorcida também. O objetivo dela não é como muito de seus opositores pregam, “transformar” menino em menina e vice-versa. A questão não é a biologia, homens são diferentes de mulheres pelo físico, por hormônios. A discussão gira em torno do social, a forma como sua sociedade e cultura pedem que se aja a partir do seu gênero masculino ou feminino.

Na verdade, a ideologia de gênero serve para trazer luz à pluralidade e liberdade que os dias atuas vêm trazendo. Exemplo: Uma pessoa nasce biologicamente mulher, mas não se identifica com o que o meio pré-estabeleceu que é papel de uma mulher, ela gosta mais de se expressar como aquilo que o seu nicho aprendeu à associar como masculino.Isso se deve ao fato de que muitas pessoas já não querem mais se enquadrar nos papéis sociais padronizados, querem ser livres para se expor como achar mais confortável.

Publicidade

Professora afastada por lecionar Marx

Desde a polarização política que se intensificou com o pleito de 2014, muitas idéias tachadas como conservadoras têm ganhado força, principalmente a tal da “escola sem partido”, que visa eliminar os temas políticos, religiosos e sociais da sala de aula. Embora ainda seja uma iniciativa discreta, já conta com 2 projetos em Brasília e propostas parecidas pelas câmaras municipais e assembleias legislativas país a fora.

Um vídeo feito na aula de sociologia da professora Gabriela, viralizou pelas redes sociais e a docente se tornou alvo de sites e blogs da direita que à acusaram de “doutrinação Marxista”. No vídeo os alunos cantavam uma paródia sobre Marx do funk “baile de favela”. Gabriela foi afastada da escola Professora Maria Gai Grendel, em Curitiba-PR, pela diretoria, que não queria que o colégio fosse “difamado” e para preservar os alunos.

Em defesa da educadora seus alunos chegaram a fazer um protesto no colégio e pedir sua volta. Durante o ato, houve confusão entre os alunos e funcionários, que segundo relatos, não queriam que o protesto fosse filmado.

Publicidade

Ainda de acordo com esses relatos, a polícia foi chamada. A Rotam teria chegado em 3 viaturas, com homens armados até de escopeta. Apesar do ocorrido vale ressaltar que o ensino de figuras da Sociologia faz parte do Plano Nacional de Educação. Para os especialistas na área de educação tem se confundido as coisas nesses dias conturbados politicamente. Esquerda, socialismo, Marx. Para muitos conservadores, abordar esses temas é o mesmo que militar para o PT, e tornar seu filho um "esquerdopata". #Michel Temer #Dentro da política