Na próxima quinta-feira, 4, a Comissão Especial do #Impeachment, irá votar o parecer sobre o impeachment de Dilma Rousseff. Esse parecer será apresentado na terça-feira, 2, discutido pela comissão no dia seguinte e votado dia 4.

Já na terça-feira, 9, o parecer da CEI será lido no plenário para todos os senadores, inclusive os que não participam da Comissão, onde todos deverão votar se concordam ou não com o mesmo. Renan Calheiros já ressaltou que a votação pode virar a madrugada e a decisão sair somente pela manhã do dia 10.

O que acontece se o plenário aprovar o impeachment?

Se for aprovado por maioria simples no dia 9 ou 10 de agosto, a decisão definitiva sobre o impeachment de #Dilma Rousseff ficará para o final de agosto, poucos dias após o encerramento das Olimpíadas.

Publicidade
Publicidade

No decorrer desse tempo em que o julgamento não acontece, existe um cronograma que tanto acusação, quanto defesa deverão seguir rigorosamente.

A acusação terá 48 horas para apresentar o libelo com a consolidação das acusações, bem como com as provas produzidas no decorrer do julgamento e análise da comissão especial. Para tal, será necessário também um rol de testemunhas.

Após a apresentação do libelo, começa o prazo de 48 horas para que a defesa de Dilma Rousseff apresente uma resposta ao mesmo, bem como entregue uma lista com o nome de suas testemunhas de defesa. Com o libelo e a apresentação de contrariedade ao mesmo por parte da defesa, todos os documentos e rol de testemunhas serão encaminhados para Renan Calheiros, que será o responsável por marcar a data de um julgamento, dentro de dez dias, com a presença das partes interessadas e testemunhas arroladas.

Publicidade

Como será o julgamento final de Dilma

O julgamento final será presidido por Ricardo Lewandowski e não por Renan Calheiros. Lewandowski representará o órgão judiciário, uma vez que é o presidente do Supremo Tribunal Federal, o que, de certa forma, promove maior segurança jurídica ao impeachment e evitará que a defesa acuse o processo ou a decisão final de ser ilegal. #Votação do Impeachment