Janaína Paschoal continua sendo vítima da fúria dos petistas. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, depois do Senador Aloysio ter garantido que a advogada de acusação era uma “golpista”, agora foi a vez de Gleisi Hoffmann acusar Paschoal de ser paga para dar parecer do #Impeachment. As acusações graves surgem depois da advogada ter admitido que lamenta muito Dilma estar nessa situação, não aguentando e indo as lágrimas no final do seu emotivo discurso no Senado.

Uma das grandes figuras de todo o processo de destituição de Dilma, Janaína Paschoal lamentou no seu discurso no Julgamento de ter que ser ela a ter que afastar a primeira Presidente da República mulher da história política brasileira.

Publicidade
Publicidade

Ainda assim, considera que tudo o que está fazendo é moral e legalmente correto, garantindo que toda essa luta também é para o bem dos netos da petista.

Apesar da mensagem emotiva para Dilma, a verdade é que o discurso da advogada não agradou aos senadores do Partido dos Trabalhadores, que rapidamente puseram em questão o profissionalismo e as verdadeiras intenções de Paschoal. Pouco depois de Aloysio ter garantido que a advogada era “golpista”, foi a vez de Gleisi, que quase foi expulsa do Senado, acusar a advogada de alimentar discursos políticos, ao invés de discursos jurídicos, tal como garante o site “Notícias ao Minuto”.

Ainda assim, e apesar do descontentamento petista, a verdade é que Janaína Paschoal continua sendo considerada uma espécie de heroína para todos os brasileiros favoráveis ao impeachment de Dilma.

Publicidade

A votação dos senadores quanto ao processo de destituição da Presidente da República vai decorrer amanhã, dia 31 de agosto, sendo que Dilma e toda a sua equipe de defesa ainda poderão recorrer dessa decisão futuramente.

Nas estimativas da imprensa brasileira, é praticamente certo que o Senado vai aprovar o processo de destituição, garantindo que o discurso de ontem da Presidente e as tentativas de Lula em falar com vários juízes do caso não fizeram com que muitos senadores sequer pensassem em mudar seu sentido de voto. #Dilma Rousseff #Senado Federal