Para conseguir se aproximar de alguns senadores e assim diminuir as críticas que vem sofrendo, Michel Temer, presidente interino, ofereceu um jantar no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente da república, na quarta-feira, dia 17 de agosto, convidando alguns membros que compõem a bancada do PSDB.

Dentre os presentes estavam Aloysio Nunes (SP), Cássio Cunha Lima (PB), Tasso Jereissati (CE), Antonio Imbassahy (BA) - que também é líder do PSDB na Câmara - e #Aécio Neves (MG).

Durante o jantar, Temer, garantiu que irá realizar reformas e que essas estarão presentes no pronunciamento após o afastamento de Dilma Rousseff, caso isso venha a ocorrer, e assim garantindo ainda mais credibilidade as suas afirmações.

Publicidade
Publicidade

Na conversa, Aécio cobrou que o governo tome um posicionamento, não permitindo que ocorram mais duplas interpretações em relação à #Política econômica. Após o jantar, ele ainda se manifestou dizendo que espera que Temer tenha compromisso não com as eleições e sim com a história. Afirmou ainda que foram apresentados as posições do partido e que, daqui para frente, não pode mais errar.

Ainda no evento, ouviu como resposta a seus comentários que as reformas a serem realizadas deverão ser claras e foi questionado se pretende fazer mudanças, pois dessa forma conseguindo marcar um novo momento. Caso isso venha a acontecer, ele conseguirá o apoio do PSDB.

Em busca de uma aliança

O PSDB era um grande adversário do governo e Dilma Rousseff, porém com o governo de Temer a situação mudou um pouco e os dois partidos acabaram se aproximando.

Publicidade

Isso pode ser percebido quando três ministros nomeados eram do PSDB, da Justiça, Relações Exteriores e Cidades.

O líder de governo no Senado também conta com a participação de um outro membro do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira, que concorreu ao cargo de vice-presidente nas eleições de 2014, na época, sendo concorrente do atual presidente em exercício.

Com essas nomeações, fica cada vez mais clara a aproximação dos partidos e a formação de alianças. Após o jantar, e com as afirmações que ocorreram, os partidos devem se realinhar,convergindo para ideias comuns, o que pode facilitar a aprovação de reformas no futuro. #governo temer