O deputado federal Jair Bolsonaro, eleito pelo PSC do Rio de Janeiro, usou nesta quarta-feira, 17, seu Facebook oficial para repercutir uma opinião do jornalista #Alexandre Garcia, da TV Globo. Durante o 'Bom Dia Brasil', o colunista político comentou a carta polêmica da presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (#PT), na qual ela pede que haja uma plebiscito para escolher quem deve ficar no poder. O colunista diz que a manobra ocorreu tarde demais e alega que isso não faz muito sentido, já que isso não necessariamente é democracia, lembrando que a constituição brasileira não tem um recall eleitoral político. 

O jornalista então fala que a única forma de corrigir um erro ou tirar alguém com problemas do poder é o processo de impeachment.

Publicidade
Publicidade

Ele ainda lembra do passado "revolucionário" da companheira política de Luiz Inácio Lula da Silva, quando essa em pleno regime militar foi às ruas defender o regime de Cuba, que também é considerado uma ditadura, mas de esquerda. Para terminar, o profissional da mídia diz que a carta de Rousseff não tem qualquer força, pois aparece em um momento em que o Brasil melhora depois que ela deixa o poder. "O país parou de afundar", conta Garcia, deixando claro que a petista não tem feito falta benéfica para o país. 

O comentário de Alexandre Garcia teve grande repercussão nas redes sociais. O depoimento dele postado apenas na página de Bolsonaro teve mais de 800 mil visualizações. 

"Obrigado por aguentar todas essas acusações e mesmo assim não desistir do nosso povo", disse um internauta. "A verdadeira direita NUNCA foi implantada no Brasil.

Publicidade

Desde o fim do regime militar o governo tem sido ocupado por esquerdistas, vestidos com os mais variados disfarces partidários. É o momento de darmos uma oportunidade para a direita governar. Nós não podemos nos tornar uma Venezuela", complementou outro. 

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento em que o o colunista político lembra do passado não tão longe assim da presidente afastada do Brasil:

#Dilma Rousseff