Dia 29 de agosto - o Dia 'D - Nesta data, a presidente afastada Dilma Rousseff disse que irá ao seu julgamento no Senado Federal. Ela pretende fazer um discurso de duração média e em tom emocionante. O objetivo é um só, tentar reverter o processo de #Impeachment, que hoje claramente geraria a deposição da companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com uma nota publicada na coluna 'Painel' do jornal 'Folha de São Paulo' nesta sexta-feira, 19, aliados da petista pediram que ela vá às lágrimas na tribuna do Senado. O momento seria usado para tentar cativar os brasileiros, mesmo que o resultado já seja conhecido até mesmo dos mais esperançosos. 

A presença de Rousseff no dia do julgamento fará com que a mídia contorne todos os seus holofotes para o Congresso.

Publicidade
Publicidade

É isso o que os petistas querem aproveitar, tentando fazer da emoção da primeira mulher eleita do país como a demonstração de que são alvos de uma grande "injustiça". Os companheiros de Lula acreditam que isso possa ajudar na campanha pela prefeitura de diversas cidades brasileiras. A estratégia vem em um momento de temor, onde existe o medo de que a legenda aos poucos desapareça do mapa. Isso porque ela não tem ido nada bem nas pesquisas após vários escândalos de corrupção. 

"Olha, tem de chorar e botar todo mundo para chorar”, teria dito o aliado Roberto Requião em uma reunião nesta quarta-feira, 17. Quem também comentou o fato de só agora a presidente afastada ir participar do seu processo de deposição foi seu aliado Lula. Em entrevista à BBC, ele disse que não tem o menor medo de ser preso, dizendo que tem certeza de sua inocência e comentando o fato de ser réu pela justiça de Brasília na Operação Lava-Jato, comandada pelo juiz federal Sérgio Moro. 

Sobre a presença de Rousseff no Senado, Lula disse que ela irá encontra os seus "Judas" e que muitos teriam medo e vergonha de votarem contra ela na sua frente.

Publicidade

É bom lembrar que no Senado existem muitos ex-Ministros do governo do #PT que agora são contra a legenda.  #Dilma Rousseff