O comentarista Arnado Jabor, conhecido por suas crônicas políticas, decidiu aproveitar o seu espaço na Rede Globo de Televisão para desdenhar da postura de dois políticos conhecidos do Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente afastada #Dilma Rousseff, ambos do Partido dos Trabalhadores (PT). Arnaldo ironizou o fato de o tempo todo ambos políticos disserem que não sabem de nada ou então que não se lembram. Ele cita vários episódios em que isso aconteceu e termina sua fala perguntando o próprio nome e se seria ou não colunista do 'Jornal da Globo'. 

Jabor é atualmente o único cronista realmente político da TV Globo.

Publicidade
Publicidade

Ele é o único que tem espaço para opinar na maior emissora do mundo. Outros jornalistas até opinam, mas dividem espaço apresentando e fazendo reportagens, como é o caso de Alexandre Garcia, que já demonstrou claramente não concordar com algumas atitudes petistas. Ele também usa as redes sociais para dizer o que pensa, um espaço bem mais amplo, é claro, do que a televisão. Jabor também foi no passado cronista do 'Jornal Nacional', mas com a reformulação do telejornal, ele foi dispensado do cargo. Hoje suas aparições são semanais no 'Jornal da Globo'. 

Entre os fatores, que Dilma diz não saber, não se lembrar ou não ser culpada está a Eleição supostamente bancada por caixa 2. A denúncia foi feita pelo ex-marqueteiro de Rousseff em depoimento à Polícia Federal na Operação Lava-Jato. João Santana contou que depois que se encerrou o pleito ainda houve muitos pagamentos por parte de empreiteiras, que sanaram as dívidas petistas.

Publicidade

Essas empresas são justamente aqueles alvos centrais da operação comandada em segunda instância pelo juiz federal Sérgio Moro. 

O juiz federal recebeu recentemente uma homenagem do Exército por ter virado um exemplo para os brasileiros. A comenda foi dada no dia do início oficial do indiciamento de Dilma no Senado Federal. 

Veja abaixo o vídeo que mostra o comentarista da Rede Globo fazendo ironias pesadas contra Lula e Dilma:

#PT #Impeachment