As investigações do Ministério Público de São Paulo, além da força-tarefa da Operação Lava-Jato, 'fecham o cerco' ao ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva. Não bastasse o processo que envolve as supostas propriedades do  apartamento tríplex, localizado na praia de Astúrias, no Guarujá, litoral de São Paulo e o sítio de Atibaia, no interior do mesmo estado, o ex-mandatário do País agora se depara com mais um escândalo.

Os desdobramentos das investigações do Ministério Público paulista dão conta de que Lula presenteou Rosemary Noronha, considerada sua "protegida", com um imóvel em bairro nobre de São Paulo, de acordo com as investigações.

Publicidade
Publicidade

Após o mês de março, em que o ex-presidente foi acusado por crimes como: falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, em alusão à propriedade do tríplex do Guarujá, novas descobertas apontam que ele favoreceu pessoas muito próximas, como também ligados ao meio sindical com fortes ligações com o petista.

Imóvel presenteado

A proximidade de Rosemary Noronha com Lula, é antiga e segundo os investigadores do Ministério Público de SP, através da implementação da nova fase de investigações, chamada de Operação Alcateia, a amiga do petista recebeu como presente um apartamento, através da Cooperativa Habitacional dos Bancários, a falida Bancoop. Rosemary não necessitou angariar um único centavo sequer de seus próprios recursos financeiros. Ela recebeu um imóvel duplex de 150 metros quadrados, localizado no Condomínio Residencial Ilhas D´Itália, em região nobre do bairro paulistano da Mooca.

Publicidade

O promotor Cássio Conserino, responsável pelas investigações, foi enfático: "Rosemary não conseguiu provar a posse do imóvel, sem apresentar um mísero comprovante bancário da compra sequer e até mesmo omitiu a posse do apartamento em sua resposta", ressaltou. O promotor paulista fez menção também a outros personagens petistas, em se tratando do presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, e a própria Instituição sindical, que segundo o promotor, adquiriram imóveis sem precisar mexer em seus próprios bolsos. Ainda de acordo com as investigações do Ministério Público, Lula desempenha o papel de líder central que garante a sobrevivência dos outros membros do bando criminoso. #Lava Jato #Corrupção