Nesta quarta-feira, 11, a futura nova presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), a ministra #Cármen Lúcia, acabou humilhando com muita fineza a presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT). A magistrada não aceita de jeito nenhum ser chamada de president'A'. O novo termo foi usado pela companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assim que se elegeu. O questionamento sobre como Cármen queria ser chamada pelo Ministro Ricardo Lewandowski. Ele fez o questionamento de forma simbólica, como define o critério de antiguidade da corte. 

Ricardo tirou sátira da situação, dizendo que concedia a palavra para a presidenta eleita Cármen Lúcia.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, ele falou mais pausadamente: "... ou presidente?". O questionamento foi feito pelo representante com sorriso nos lábios. A resposta não poderia ser mais vexatória para Dilma. A nova chefe do STF disse que estudou e que é uma amante da língua portuguesa. Ela ainda emendou sorrindo com outra pergunta para Lewandowski. "E acho que o cargo é de presidente, não é?", disse ela demonstrando bastante felicidade pela situação imposta pelo colega, que no passado chegou a ser criticado por uma suposta defesa à Rousseff. 

Lúcia ficará no cargo por dois anos, assim como fez Lewandowski, que agora irá se aposentar. Ele deve apenas esperar a conclusão do impeachment da atual presidente afastada para se desligar do cargo. Ela é a segunda mulher a ocupar o cargo. Pela legislação brasileira, o presidente do STF é o último da linha de sucessão da presidência da república.

Publicidade

Geralmente, ele ou no caso agora ela tem três outros políticos à sua frente. No caso de Cármen, no entanto, ela passa a ser a terceira na linha de sucessão de Michel Temer, do PMDB, isso, é claro, se Dilma realmente for deposta, assim como tudo demonstra que vai. 

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos deputados vira uma espécie de vice-presidente. Todas as vezes que Temer sair do país, é ele quem assume o cargo. Já Renan Calheiros faz esse papel quando os dois não puderem. Cármen quando os três faltarem.