O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki pediu abertura de inquérito para investigar crime de obstrução à Justiça praticado pelo ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, pela presidente afastada Dilma Rousseff e pelos ex-ministros Aloizio Mercadante e José Eduardo Cardozo. O ministro Teori é relator responsável pela #Lava Jato no STF e com essa decisão, atendeu um pedido feito pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot. O caso por enquanto está sob sigilo e as investigações começaram nesta terça-feira (16).

Os áudios gravados fora do período ordenado pelo juiz Sérgio Moro não podem ser colocados em investigação.

Publicidade
Publicidade

Moro pediu para que terminassem as gravações no período da manhã e a PF continuou mais um pouco e acabou pegando uma conversa entre Dilma e Lula, onde a presidente afastada estaria enviando um mensageiro para levar o termo de posse de Lula para ser ministro da Casa Civil. Portanto esse áudio não pode mais ser usado como prova nas investigações.

Lava Jato

De acordo com os procuradores da Operação Lava Jato, A nomeação de Lula como ministro seria apenas para tirar os seus processos das mãos do juiz Sérgio Moro e passar para o STF, pois o ex-presidente ficaria com foro privilegiado. Para os investigadores essa manobra seria uma obstrução à Justiça por parte de Dilma e Lula.

Mesmo esses áudios não sendo usados como provas, existem muitos elementos que Janot acrescentou nos pedidos de investigação.

Publicidade

Por exemplo, a nomeação de Lula ser divulgada no Diário Oficial da União já seria um erro grave, pois se mostrou um cenário precipitado para que Lula pudesse ter com urgência o foro especial.

Cardozo e Mercadante

Aloizio Mercadante e José Cardozo também serão investigados. Mercadante é acusado de tentar prejudicar a Lava Jato ao ser flagrado em conversa com um assessor, exigindo que a delação premiada de Delcídio do Amaral não aconteça e que ele estaria pronto para ajudar o ex-senador no que precisar.

Janot também levou em consideração a nomeação do ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Na delação de Delcídio, o objetivo da nomeação do ministro é tentar fornecer habeas corpus para empresários presos na Lava Jato. #Sergio Moro