O chefe de gabinete do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), Talmo Bauer, acabou indo parar na cadeia nesta sexta-feira, 05. A informação foi confirmada pelo jornal 'O Estado de São Paulo'. De acordo com a publicação, a prisão é preventiva e baseada em uma acusação de sequestro de uma jovem evangélica de 22 anos. A mesma mulher acusa o deputado federal de ter tentado estuprá-la. O político tem foro privilegiado e por isso só pode receber esse tipo de mandado via Supremo Tribunal Federal (STF). Agora a Procuradoria-Geral da República, através da figura de Rodrigo Janot, analisa um pedido da Procuradoria Especial de Mulher do Senado. A solicitação é que o caso da jovem seja analisado e que haja uma petição formal ao Supremo para que Feliciano vire réu da acusação de estupro.

Publicidade
Publicidade

A jovem já chegou a negar toda a história depois que ela foi repercutida pela Coluna 'Esplanada', do UOL. No entanto, antes disso, ela prestou depoimento na Polícia Civil de São Paulo. A vítima foi identificada como Patrícia Lelis, ela militava para o partido de Feliciano e também frequentava a mesma igreja que ele. Segundo Patrícia, o político paulista a atraiu para seu apartamento funcional, em Brasília, no dia 15 de junho, quando ocorreu a tentativa de estupro. A vítima informou que Feliciano havia avisado que haveria uma reunião do grupo jovem do PSC, mas ao chegar ao local só ele estava lá. 

“Ele tentou levantar meu vestido e tirar minha blusa. Como eu não deixei, ele me deu um soco na boca e um chute na perna”, explicou ela em depoimento dado aos policiais. O deputado chegou a dizer ao portal de notícias UOL que não se pronunciaria mais sobre o caso, mas indicou que tudo seria uma grande mentira.

Publicidade

Em seguida, ele revelou que acionaria seus advogados por conta do caso. 

Os seguidores de Feliciano estão divididos. Alguns acreditam que ele realmente cometeu o #Crime, enquanto outros acham que a jovem, uma Youtuber conhecida, estaria querendo aparecer. A mudança de comportamento dela também chama atenção.  #Governo