O ex-governador do Ceará e Senador do estado, Ciro Gomes, voltou a ser um dos assuntos mais comentados da internet. Uma entrevista dada por ele no meio de julho apenas agora repercutiu na internet. Nela, ele faz declarações fortes contra o juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, que comanda os trabalhos da principal operação do país em Curitiba, no Paraná. O aliado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já chegou a dizer que seria capaz de ajudar o petista a fugir do Brasil, caso fosse necessário, a cada dia mostra mais o seu amor incondicional por ele e também pela presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT).

O vídeo que está dando o que falar mostra o ex-marido da atriz Patrícia Pillar falando que em outros lugares do mundo o juiz Sérgio Moro não teria tanto destaque, pelo contrário, sofreria grande represália.

Publicidade
Publicidade

Ele cita como exemplo os Estados Unidos. Segundo Ciro Gomes, caso Moro realizasse a ação, como a interceptação de grampos e a divulgação desses áudios na imprensa brasileira, ele receberia a pior das condenações previstas na lei americana, a pena de morte. 

O político disse também que o que há no Brasil é uma vontade do judiciário querer fazer um trabalho que não é dele. Argumento parecido teve o próprio Lula, quando no dia 18 do mês passado enviou uma petição à Organização das Nações Unidas (ONU). Nela, o ex-presidente, que é acusado de obstruir as investigações da Lava Jato, diz que Sérgio Moro e os procuradores da operação não são imparciais e pede ajuda da comunidade internacional. Para analistas, a petição é uma prévia do que pode se tornar o pedido de asilo político, caso a Justiça mande prender o petista preventivamente. 

Nas redes sociais, Lula e Ciro Gomes foram muito criticados.

Publicidade

Estima-se que se o companheiro de Dilma desistir ou não poder disputar as eleições de 2018, Ciro seria o provável candidato do PT, mesmo hoje sendo filiado ao PDT. 

Veja o vídeo em que o ex-governador diz que Moro seria condenado à morte, caso agisse nos Estados Unidos:

#Governo