No dia em que a abertura do Rio de Janeiro acontecia no Maracanã, nesta sexta-feira, 06, a deputada federal pelo Partido Comunista do Brasil, Jandira Feghali, pichava a cidade. Em um vídeo publicado no Facebook, ela mesma, que também é candidata à prefeita no Rio, diz que é uma pessoa "subversiva" e que os grafiteiros e pichadores sonhavam com o momento em que ela faria a ação polêmica. A fala ocorreu depois que a defensora da presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), pichou tapumes da cidade. "Fora Temer", diz a frase escrita de preto no muro do Rio de Janeiro. 

É bom lembrar que depredar patrimônio público é crime pela nossa legislação.

Publicidade
Publicidade

A penalização é de multa e até reclusão. Na internet, a atitude de Jandira foi muito criticada. Isso porque a manifestação feita por ela suja a cidade que recebe milhares de turistas de todo o mundo, além de desempenhar dinheiro público para que o ato seja corrigido, a deputada federal acaba sendo um mal exemplo do que é entendido com o bom protesto. Não é certo a região do Rio onde o ato foi feito, mas internautas apontam que a pichação aconteceu no bairro de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro. 

Durante o dia, houve um protesto em frente ao Copacabana Palace, hotel que fica na beira do mar e que recebe turistas de todo o planeta. A região localizada na Zona Sul da Cidade viu uma manifestação contra o presidente em exercício #Michel Temer, do PMDB, e a favor de Dilma. O protesto, no entanto, acabou não atrapalhando a organização da Olimpíada. 

Do lado de fora do Maracanã, onde houve a abertura dos jogos, também teve muita confusão.

Publicidade

Muitas pessoas foram presas e outras ficaram machucadas. Novamente o ato foi realizado por militantes do Partido dos Trabalhadores (PT). Os militares já sabiam dos atos, pois monitoravam tudo pela internet através de seus setores de segurança. Ou seja, tudo acabou não tendo muita repercussão. 

Veja abaixo o vídeo com o momento em que a deputada federal picha a cidade do Rio de Janeiro: