Nesta terça-feira, 30, dois parlamentares passaram mal durante a sessão do julgamento do impeachment. Os dois teriam bebido a mesma água entregue de uma jarra por um garçom do Senado. O primeiro a passar mal foi deputado federal Adilton Sachetti, eleito pelo PSB do Mato Grosso. De acordo com informações do plantão de notícias do UOL, Adilton passou mal e foi atendido pela equipe médica do Senado enquanto assistia ao julgamento do #Impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, no plenário do Senado. Quem passou as informações para o portal foi  o senador Ronaldo Caiado, eleito pelo Democratas de Goias.  

Congressista médico ajudou colega

O Congressista que já confessou várias vezes votar a favor do impeachment ajudou o parlamentar.

Publicidade
Publicidade

Ele é médico e explicou que o deputado federal apresentou um caso de hipoglicemia, mas Sachetti teria dito que poderia estar sofrendo de uma crise de labirintite. A doença faz com que a pessoa fique tonta e até perca os sentidos. 

Senador também assustou colegas após surpreender com indicação de voto

O segunda pessoa que passou mal foi o senador Randolfe Rodrigues, do partido de Marina Silva, a Rede.  Segundo sua assessoria, em comunicado enviado ao UOL, Randolfe, que surpreendeu a muitos indicando que votaria a favor de Dilma, teve um princípio de desmaio e foi atendido no posto médico da Casa. O caso aconteceu já no fim de um dia tumultuado, que teve choro dos advogados de acusação, a professora de direito da Universidade de São Paulo (USP), Janaína Paschoal, e o de defesa, José Eduardo Cardozo.

Publicidade

Randolfe  teve que tomar soro por estar desidratado após passar mal.

De acordo com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ministro Ricardo Lewandowski, a votação pela deposição da companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acontecerá até esta quarta-feira, 31. Com a iminência da votação, o presidente em exercício, Michel Temer, do PMDB, decidiu adiar uma viagem que faria para a China. Ele pode mandar uma outra pessoa em seu lugar.  #PT #Dilma Rousseff