Nesta segunda-feira, 29, a presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), fará sua defesa no Senado Federal. Ela lerá um discurso e também responderá à algumas perguntas. De acordo com informações do jornal 'O Globo' em matéria publicada neste sábado, 27, quem deve fazer presença na defesa de Dilma é o cantor de Música Popular Brasileira (MPB) Chico Buarque. Nos últimos vezes, o músico tem atuado fortemente como militante da legenda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sendo muitas vezes até acusado de muitos dos crimes que nomes do clube político também são acusados. 

Chico Buarque deve ser um dos trinta e cinco convidados que Rousseff levará até ao Senado.

Publicidade
Publicidade

Esse é o número máximo de pessoas que a petista pode levar consigo nesse momento histórico para ela e para todo o Brasil. Apesar de ir à sessão marcante, o profissional da música só deve dar apoio moral mesmo à julgada no Senado. Isso porque ninguém, além da própria presidente afastada, tem previsão de falar ao Congresso Nacional 

De acordo com o jornal 'O Globo', entre os convidados de Dilma estão pessoas como o ex-presidente Lula, ex-ministros, assessores e aliados. O nome do músico famoso pelas belas letras só passou a estar na lista vip nesse fim de semana. Ele, no entanto, até agora não confirmou ou negou presença durante a leitura do discurso de Rousseff. A previsão é que a participação da primeira mulher eleita do país dure até, no máximo, seis horas. Isso porque possivelmente Rousseff também responderá às perguntas dos Senadores e da advogada de acusação Janaína Paschoal, que também presta serviços como professora de direito à Universidade de São Paulo (USP). 

Chico Buarque, caso realmente decida ir ao Senado, ficará na tribuna da casa.

Publicidade

O local ficará reservado para todos os que defendem Dilma. Do outro lado, o lugar reservado é justamente para quem quer que Rousseff seja deposta. Entre eles, em especial os movimentos sociais que nos últimos meses apoiaram o processo de impeachment. A imprensa ficará entre os dois grupos.  #PT #Dilma Rousseff