Em uma mensagem publicada nessa sexta-feira (05), em sua página no Facebook e no Twitter, para o cenógrafo Abel Gomes, um dos integrantes da equipe que participou da coordenação da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A presidente afastada, Dilma Rousseff, expressou seu sentimento, e deixou de lado, o tom duro e agressivo, que sempre adotou desde o começo da polêmica, em torno de sua presença ou não na cerimônia no Maracanã. Dilma categoricamente afirmou que está triste em não poder ir à grande festa e poder assistir, ao vivo e a cores, a histórica cerimônia de abertura dos jogos Olímpicos.

“Tenho certeza de que você vai fazer uma grande festa, Abel Gomes.

Publicidade
Publicidade

Pode ter certeza que estarei torcendo por você. Fico triste de não poder ir à festa ao vivo e a cores. Mas estarei acompanhando e torcendo pelo Brasil”.

Dilma disse que não participaria em posição secundária da cerimônia

A dúvida que pairava sobre a participação ou não da presidente petista na cerimônia de abertura foi sanada definitivamente na semana passada com a entrevista de Dilma à Rádio França Internacional. Ela disse que jamais participaria da cerimônia em uma posição secundária.

“Jamais participaria da cerimônia em posição secundária, pois a cerimônia é fruto de um trabalho que foi iniciado pelo ex-presidente Lula e do grande esforço do governo federal que viabilizou toda a estrutura do Parque Olímpico e da Vila Deodoro”.

A primeira experiência de Dilma em um evento de apelo internacional, a Copa do Mundo, em 2014, causou um grande mal-estar no organizadores do evento.

Publicidade

Dilma teve que ouvir uma sonora vaia e protestos, após sua apresentação que também ocorreu no estádio do Maracanã.

Outros presidentes também não aceitaram convite para participar da cerimônia de abertura do jogos Olímpicos. José Sarney, Fernando Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva foram convidados para integrar a tribuna presidencial reservada no estádio, porém, recusaram o convite e não irão assistir à cerimônia. #Cerimônia de abertura Rio 2016 #Dilma Rousseff #Rio2016