O #Senado Federal já iniciou os trabalhos da parte final do processo de #Impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff nessa quinta-feira (25). E os protagonistas dessa longa história (#Dilma Rousseff e Janaína Paschoal), podem se encarar nessa “batalha final”, pois ficarão frente a frente na próxima segunda-feira (29) quando a presidente afastada irá pessoalmente se defender das acusações as quais está sendo acusada no plenário do Senado.

O possível embate de Janaína e Dilma está deixando os senadores muito preocupados, pois a advogada poderá fazer perguntas diretas à petista. Janaína ficou famosa nacionalmente pelo seu temperamento explosivo e os senadores temem que a advogada de acusação faça “provocações” à presidente e um grande tumulto seja gerado na sessão.

Publicidade
Publicidade

Aliados de Temer tentarão evitar escolha de Janaína na segunda

Segundo reportagem publicada no jornal Folha de São Paulo, um senador que é da base governista de Michel Temer estaria conversando nos bastidores entre colegas senadores para que seja evitada a escolha de Janaína Paschoal para fazer perguntas a Dilma quando esta estiver discursando.

A intenção desse senador seria a escolha dos outros advogados de acusação “menos explosivos” para fazer os questionamentos a presidente afastada. Além de Janaína, outros dois advogados compõem o time de acusação, Miguel Reale Junior e Hélio Bicudo.

O temor a Janaína é tão grande que o receio pelo embate entre Janaína e Dilma é compartilhado pela equipe de advogados e senadores que defendem Dilma. Os petistas temem que a sessão possa virar um grande circo devido o histórico de atuações polêmicas que já foram observadas nas outras sessões que foram feitas no Senado visando analisar o processo de impeachment.

Publicidade

Janaína sempre teve temperamento forte e diversas vezes chegou a bater boca com outros senadores após ataques a Dilma Rousseff.

Sessão final já foi iniciada

Apesar de atrasada (em meia hora), a sessão final do processo de impeachment foi iniciada exatamente às 9h33m dessa quinta-feira. Durante todo o dia os senadores questionarão o processo e ouvirão testemunhas de acusação e de defesa. A expectativa é que a sessão somente vá acabar na madrugada de sexta para sábado.