Na véspera do maior acontecimento político já visto no país, a presidente afastada #Dilma Rousseff realiza discurso em Brasília e, categoricamente, volta a afirmar que o processo de '#Impeachment' que se inicia nesta quinta-feira (25), com o propósito de julgamento definitivo, não passa de um "#Golpe contra a democracia".

Segundo a reportagem do jornal "Metropoles", o evento intitulado como "Ato em defesa da democracia", sob a organização do movimento Frente Brasil popular aconteceu na noite desta quarta-feira (24), em que Dilma fez questão de anunciar a palavra golpe, para definir o processo que tramita em seu desfavor no Senado Federal.

Publicidade
Publicidade

A presidente discursou para uma plateia de aproximadamente 500 pessoas, ou seja, a capacidade total do Teatro dos Bancários. Além disso, uma quantidade indeterminada de militantes encontrava-se na parte externa do auditório, os quais tiveram que se conformar com a presença dos vários telões, que transmitiam, em tempo real, a petista em seu momento de desabafo.

Por volta das 20h40, ou seja, com pelo menos 1 hora de atraso, Dilma subiu ao palco e defendeu, por inúmeras vezes, o seu mandato, alegando total insatisfação pela forma com que vem sendo tratada, afinal, segundo ela, dedicou-se exclusivamente ao país.

Dilma Rousseff está na fase final do processo de impeachment e não acredita que vai sair do cargo a custa de um 'golpe contra a democracia'. Em alto e bom tom retrucou à sua base de apoio: "Eles golpearam", afirmou Dilma.

Publicidade

 Logo em seguida, se preocupou com o futuro e defendeu a possibilidade de novas eleições, comentando: "Somente uma eleição compactuará todas as instituições democráticas do Brasil."

Dilma vai ao Senado Federal

A presidente alertou que sua presença no Senado é fundamental, pois precisa se defender das injustiças. O comparecimento da petista está agendado para o dia 29/08, lembrando que, todo o rito processual faz parte do cumprimento legal disposto na Constituição Federal da República.

Por fim, prometeu, em sua defesa, zelar pela democracia brasileira, sendo ela o seu projeto e a forma em que foi eleita. Ainda argumentou que vai lutar em prol dos interesses da população e atentar para as mudanças necessárias para que esse 'golpe' não se repita nunca mais no país.

Os movimentos que estavam presentes ao evento já confirmaram participação na Esplanada dos Ministérios durante o julgamento final do impeachment, com a finalidade do fortalecimento da presidente afastada Dilma Rousseff.