Nesta quinta-feira, 04, a Comissão do impeachment do Senado decidiu por 14 votos a 5 que a presidente afastada Dilma Rousseff teve o parecer contra ela aprovado. Isso significa que a maioria das coligações políticas determinou que os seus Senadores votem pela deposição da representante do Partido dos Trabalhadores (#PT). O resultado da Comissão do #Impeachment já era sabido por todos. Representantes do governo disseram à Globo News que o único risco que existe agora é dos números pela deposição aumentarem ainda mais. A previsão é que a votação do processo de impeachment até o final de agosto. Antes chegou a se falar que o processo poderia ir até setembro. 

Em meio aos caos da votação, com os aliados de Dilma gritando na Comissão, o Senador Magno Malta, do Partido Progressista (PP) do Espírito Santo (ES) surpreendeu.

Publicidade
Publicidade

Ele cantou um dos maiores sucessos da cantora de música sertaneja Roberta Miranda. "Vá com Deus, vá com Deus.... muito obrigado", disse ele fazendo todos mais uma vez rirem e voltando a palavra com o relator Antônio Anastasia, eleito pelo PSDB de Minas Gerais. Não é a primeira vez que Malta faz piadas sobre a deposição de Dilma. 

O parlamentar, dessa vez, no entanto, acabou se superando e surpreendendo os colegas. No seu discurso, esse um pouco mais sério, Malta elogiou o trabalho da presidência da Comissão do impeachment e argumentou que está bastante claro que a presidente afastada realmente cometeu o crime de responsabilidade fiscal. Ele ainda defendeu que a votação aconteça até o final de agosto, como vem defendendo o grupo aliado ao presidente em exercício Michel Temer. 

Ao todo 21 Senadores tinham direito ao voto.

Publicidade

Desses, 19 deixaram claro sua posição, evidenciando que a petista pode perder com até 70% dos votos no plenário do Senado. A Comissão então agora se encerra e vai apenas para a fase de votações. O próximo pleito está marcado para o dia 09 desse mês. 

Veja abaixo o vídeo com o momento em que o Senador Magno Malta protagonizou mais esse momento inusitado:

#Dilma Rousseff