A suposta versão que a presidente afastada #Dilma Rousseff prepara uma carta para o mundo vem sendo confirmada. Em uma reportagem da revista "Veja", foi publicado que a petista "fará sua célebre carta referente ao afastamento feito pelo #Impeachment". Por ocasião, a epístola será "dividida em duas partes", ou seja, uma destinada aos senadores e outra à nação brasileira. A revelação somente vai se confirmar com o seu provável afastamento, concluiu a revista.

Entenda o que está acontecendo

Atualmente, Dilma Rousseff passa por um período um tanto conturbado. Na verdade, responde um processo de 'impeachment' instaurado em dezembro de 2015, pelo ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Publicidade
Publicidade

A petista tinha acabado de conquistar a sua reeleição.

As hipóteses as quais alcançam o nome da presidente Dilma corroborarão para a propositura do processo remetendo as acusações ao crime de responsabilidade, uma vez protocolado pelos juristas: Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e a advogada Janaína Paschoal.

Os autos sugerem o desrespeito à Lei Orçamentária e à lei de improbidade administrativa, as quais, segundo eles, foram desrespeitadas pela presidente. Além disso, Dilma foi citada por integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) de ser conivente e participar do maior escândalo de corrupção dentro da Petrobrás, investigado pela Operação Lava Jato, na Comarca de Curitiba, no Paraná.

Em contrapartida, alguns juristas não acolhem e contestam a denúncia dos autores, sustentando que as manobras chamadas de "pedaladas fiscais" não revelam vínculos ao crime de improbidade administrativa, esclarecendo então que não há nenhuma prova concreta que possa denegrir à imagem da presidente e que justifique o pedido de 'impeachment'.

Publicidade

Em conformidade com a coluna de Mônica Bérgamo do jornal "Folha de S. Paulo", a segunda carta, no caso, será a principal. Deverá ser nos moldes históricos em que a presidente deverá falar, ressaltando a memória do país e as lutas referentes à esquerda brasileira, demonstrando um paralelo das forças contrárias, sobretudo em formato diferenciado e contrário do que especulam. Quanto à outra carta, destinada ao Senado Federal, será composta da palavra "golpe". #Crise-de-governo