O doloroso processo de #Impeachment da presidente #Dilma Rousseff chega à reta final após sucessivas votações entre os deputados federais e os senadores. O impeachment é doloroso porque pode afastar definitivamente a presidente eleita por mais de 54 milhões de brasileiros, e toda a sociedade já sente na pele os efeitos da crise política brasileira. O afastamento de Dilma poderá acontecer em poucos dias, após o senado votar seu afastamento definitivo. 

Presidente pode recorrer do impeachment após votação dos senadores

Mesmo que os senadores decidam afastar a presidente Dilma Rousseff (PT), a presidente ainda possui recursos que podem garantir o exercício de seu mandato conquistado democraticamente através do voto direto da população.

Publicidade
Publicidade

Dilma tem um prazo para recorrer ao STF, através de um recurso que poderá anular todo o processo de impeachment. Esse recurso já está preparado pela sua defesa, o advogado José Eduardo Cardozo. 

Nesta segunda-feira (29), a presidente Dilma Rousseff discursou por mais de dez horas durante o processo de impeachment. A presidente respondeu a todas as perguntas realizadas pelos senadores durante sessão presidida pelo ministro do STF Teori Zavascki. Durante seu depoimento, Dilma defendeu que é vítima de um golpe e que não cometeu nenhum crime fiscal.

Em sua defesa no senado, Dilma chama impeachment de golpe

A presidente afastada também foi questionada do porquê não havia impetrado uma ação no STF contra o impeachment, já que ela considerava a ação um golpe. Neste momento, a presidente falou que essa  ação só seria utilizada em seu devido momento, e Dilma sinalizava para a ação que está  preparada pela sua defesa para ser representada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicidade

Após a votação do impeachment, caso os senadores decidam afastar definitivamente a presidente Dilma, sua defesa recorrerá ao STF questionando o teor do processo de impeachment. 

Dilma demonstrou mais uma vez que não tem medo de enfrentar qualquer tipo de acusação e que esta não era a primeira vez que ela estava sendo acusada por defender a democracia. A presidente lembrava aos senadores da ditadura militar, movimento responsável por dezenas de morte e por sessões de tortura que a presidente sofreu, enquanto presa política na ditadura militar. #Senado Federal