José Serra, ministro das #Relações Exteriores do governo #Michel Temer, reagiu com raiva diante de um documento direcionado ao Itamaraty, onde a Organização dos Estados Americanos (OEA) pede explicações ao Brasil sobre o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

O documento foi enviado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos, que faz parte da OEA, questionando ao Itamaraty sobre os processos que estão levando ao afastamento da presidente Dilma Rousseff. José Serra criticou duramente o documento dizendo que é "besta" e "malfeito" e deveria ser enviado ao Congresso e não ao Executivo. De acordo com o ministro, o documento foi encaminhado ao Congresso.

Publicidade
Publicidade

"Essa iniciativa do impeachment é do Congresso brasileiro e não do executivo", comentou Serra.

OEA

Mario Lopez Garelli, secretário executivo da Organização, questionou ao Itamaraty a jurisprudência aplicada no processo, as garantias de Dilma responder aos fatos relacionados à ela e a possibilidade de recursos para a defesa.

A OEA redigiu esse documento devido uma petição que a Organização recebeu dos parlamentares petistas, que alegam um "golpe de Estado" no país. O deputado Paulo Pimenta (#PT-RS) comentou que essa petição foi elaborada porque já haviam sido tentadas todas as instâncias do país e nada tinha adiantado.

O ministro das Relações Exteriores achou uma grande bobagem ter que explicar esse processo para a OEA, devido o Brasil estar seguindo as regras da democracia e não há nada que mostre ser um "golpe' o que ocorre no país. 

Respostas do Congresso

A Câmara e o Senado enviaram uma resposta à OEA dizendo que o processo de impeachment é legal e está dentro da Constituição brasileira.

Publicidade

Segundo a carta resposta, não existe violação ao texto constitucional e foi dado amplo direito de resposta à defesa. A Câmara atacou também os senadores de oposição ao governo Temer ressaltando que a reclamação deles é "improcedente e descabida".

O documento do Senado seguiu a mesma linha da Câmara respondendo mais diretamente às perguntas feitas pela entidade.