Um dos senadores mais populares do país, o senador #Magno Malta (PR-ES) e uma das maiores fabricantes de móveis do país, a Itatiaia, podem estar envolvidos em um esquema de #Corrupção, segundo o jornal Folha de São Paulo, que obteve e-mails que confirmam a estreita relação do senador da bancada evangélica com representantes da Itatiaia. Os e-mails, que são do dia 08 de setembro de 2014, confirmam o repasse de R$ 100 mil de recursos que não foram declarados ao senador de acordo com a reportagem.

Outras mensagens de funcionários e diretores da empresa recolhidas, também confirmam, que o senador viajou utilizando o jato particular da empresa entre os anos de 2012 e 2013.

Publicidade
Publicidade

As conversas via e-mail estão nos nomes de Victor Penna da Costa, presidente da Itatiaia,  Daniel Costa (filho de Victor Penna da Costa) que na época ocupava o cargo de gerente financeiro e de Hugo Gabrich que trabalha na área de assessoria da empresa na época.

Os e-mails colhidos pela Folha de São Paulo são comprometedores e indicam que existiam ordens de pagamentos vindos do presidente ao assessor. Em um deles, o presidente Victor Penna da Costa diz ao assessor Hugo Gabrich que necessita que seja feito um pagamento de R$ 400 mil para a “consultoria de Gabrich”. Logo após o pedido, o assessor responde que já está entregando a nota fiscal visando cobrir um montante de R$ 500 mil conforme solicitação da presidência. Os impostos da transação também são incluídos no pagamento e o valor total da transação fecha com R$ 575 mil.

Publicidade

Troca de e-mails indicam será feito um pagamento a Magno Malta 

Durante a troca de e-mails é fechada uma nota fiscal que é emitida pela Vix Consulting e que a contratante do serviço é a Itatiaia. Durante o envio de e-mails, o filho do presidente, Daniel Costa recebe uma ordem do pai para que fosse depositado a quantia de R$ 475 mil, a Vix Consulting e o restante seja enviado ao senador Magno Malta.

“Quem realizou o pagamento do Malta? Existe nota fiscal, foi declarada a doação?”

No final das mensagens eletrônicas é ordenado que sejam apagados todos os e-mails.

Outro lado

O assessor Hugo Gabrich confirmou a reportagem da Folha que a empresa fazia uso de notas frias para que fossem justificados pagamentos não declarados.

O senador Magno Malta negou o recebimento de valores da Itatiaia. Sobre o uso do jatinho, o senador confirmou que realmente fez voos e que não há nada de ilegal nisso. A intenção era de fazer palestras pelo Brasil para defender causas que apoia em seu mandato.

 

 

  #Senado Federal