Eduardo Cunha segue afastado do cargo de deputado, todavia continua bastante influente no meio político e sua opinião tem grande peso. Tanto é que seu descontentamento com o presidente interino, #Michel Temer, vem deixando muitos políticos preocupados. O colunista Lauro Jardim divulgou uma informação de que Cunha estaria inclusive pressionando Temer e já encaminhou uma solicitação para ter uma conversa séria com ele.

Na reunião ocorrida, com o enviado por Cunha, ele disse uma história que foi causa de grande preocupação, onde contou que "era uma vez 5 amigos que faziam tudo junto"; depois ele diz que um destes amigos se tornou presidente, outros três acabaram sendo ministros e o último acabou sendo abandonado, porém, isto não ficaria assim.

Publicidade
Publicidade

#Eduardo Cunha não teria ficado sem resposta para este seu aviso e o próprio Michel Temer teria mandado um lembrete de que tem feito de tudo para ajudá-lo.

No dia 12 de setembro, segunda-feira, a Câmara deverá votar o "caso Cunha", se o presidente da casa, Rodrigo Maia, não mudar os planos, uma vez que é tradição por lá não ser realizada nenhuma votação logo no início da semana. Apesar de existirem algumas exceções, todas foram por motivo de emendas constitucionais, além de medidas provisórias e alguns projetos de lei.

Eduardo Cunha tem feito de tudo para conseguir manter o cargo e assim garantir sua imunidade parlamentar, evitando que o juiz Sérgio Moro fique responsável pelas denúncias feita contra ele.

Investigadores da "Lava Jato" conseguiram recuperar algumas conversas do celular de Otávio Azevedo, que mostram que houve um acordo entre Temer e Cunha que cobrava altos valores não apenas para ele, mas também para seus aliados.

Publicidade

Em uma destas mensagens, o deputado afastado diz que Temer foi embora, depois de esperar tanto e Azevedo teria dito que Michel Temer é um grande líder e que por isto não gostaria de ficar incomodando-o. Posteriormente, Azevedo e Cunha teriam se encontrado com Michel Temer em seu gabinete, quando ainda era vice-presidente do Brasil. #Crise-de-governo