O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do PMDB, deixará o governo daqui a alguns meses e terá mais um processo para se preocupar. Dessa vez, quem o processará é a manicure Rita, aquela que ficou conhecida por conta de um vídeo divulgado recentemente nas redes sociais, em que o prefeito manda ela "trepar muito". A frase polêmica foi dita enquanto Eduardo entregava um apartamento popular para Rita no Morro da Babilônia, no Leme. De acordo com o advogado de Rita, identificado como Carlos Eduardo Carvalho, ela pretende processar o peemedebista por danos morais. 

Ele disse que a conversa com a manicure será feita nesta terça-feira, 29.

Publicidade
Publicidade

O advogado revelou que estuda qual medida jurídica mais adequada para ser usada nesse momento. #Eduardo Paes foi muito criticado por ter feito frases sexistas durante a entrega do imóvel. Rita deve procurar agora a Delegacia da Mulher e dar parte do homem que ajudou a organizar a Olimpíada do Rio de Janeiro. A ação do jurista também é para tirar o vídeo do Youtube que mostra o momento em que Paes diz as frases. Segundo informações do jornal Extra, as imagens são antigas. Elas foram feitas há mais de um ano, em 1º de maio de 2015, mas só agora repercutiram fortemente na internet e na mídia. 

A manicure tem um filho e é casada. No momento em que recebia o imóvel, a profissional da beleza estava muito empolgada e não percebeu o tom desrespeitoso usado pelo gestor da cidade do Rio de Janeiro.

Publicidade

No entanto, nesse momento, não se fala de outra coisa na comunidade onde ela mora e isso tem feito a dona de casa ficar ruim. Paes manda Rita trazer muitos namorados ao apartamento e fala para uma pequena multidão que depois da entrega dos imóveis terá uma fila de amantes para ficar com ela. Vendo a besteira que falou, o político chega a fazer um sinal com a mão para que o vídeo fosse cortado.

Alguém da equipe do político acabou não só guardando as imagens, como também segurado o conteúdo por mais de um ano. E você, acha que a manicure está certa em tomar a decisão?  #PMDB