O ex-Senador Gim Argello ficou com o emocional alterado ao ter que ficar cara a cara com Sérgio Moro. Gim é réu da principal investigação do país, a Lava-Jato. Em depoimento ao juiz federal, ele negou que estivesse envolvido no esquema que envolvida propina entre empreiteiras e políticos. Argello chorou ao se dizer inocente, parecendo estar desesperado com uma possível prisão. A investigação cita o ex-Senador como estando envolvido na Coação de pessoas que participavam na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, em 2014

Sérgio Moro chegou a ter que interromper o depoimento para que o político se recompusesse e pudesse continuar a falar sobre tudo o que era perguntado.

Publicidade
Publicidade

O interrogatório ocorreu na cidade de Curitiba, no Paraná, onde o juiz federal faz os seus despachos. Preso desde abril deste ano, o político saiu da vida em liberdade durante a etapa 28 da #Lava Jato. Ele é acusado de corrupção passiva, quando se recebe dinheiro ilicitamente para fazer algo. Além disso, Gim responde também por concussão, organização criminosa, lavagem de capitais e tentativa de prejudicar a investigação do homem que fez as perguntas para ele. 

Nesta semana, o juiz que já havia recebido no início do ano o prêmio da Revista americana Time por ser uma das 100 personalidades mais influentes do planeta, recebeu uma condecoração do Exército brasileiro por ser uma referência na sociedade. Sérgio ganhou a homenagem graças a seu trabalho exemplar. As homenagens e o choro do Senador ocorrem na semana que a presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (#PT), responde ao julgamento que pode fazê-la deixar o poder. 

Dilma estará no Senado Federal no próximo dia 29.

Publicidade

Existe a expectativa para que ela leia um discurso e que também responda às perguntas dos Senadores. Já o fim da votação pode ficar para o 1º de setembro. O processo de #Impeachment está tirando todo o "brilho' das eleições municipais e quanto mais demorar, mais os demais candidatos conseguem chamar a atenção.