O pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo PSC (Partido Social Cristão), se tornou alvo de uma acusação extremamente séria na manhã deste quarta-feira.

Feliciano teria estuprado e agredido uma jovem de vinte e dois anos, que se diz militante do PSC.

A jovem, que não teve o nome revelado, relatou que foi estuprada pelo pastor em seu apartamento funcional em Brasília, no dia quinze de junho. Ela conta detalhes de como tudo aconteceu e divulgou, para a imprensa, print's de conversas no WhatsApp e Messenger, que p, supostamente, seriam trocas de mensagens com Feliciano.

A moça diz que é membro da igreja de Feliciano, em São Paulo, e que ele teria feito uma oferta milionária para que ela fosse sua amante, com a negativa dela, ele teria ficado nervoso e a teria espancado.

Publicidade
Publicidade

A jovem diz que foi puxada pelo braço e começou a gritar. As agressões só teriam parado, depois que um vizinho, incomodado com o barulho, teria tocado a campanhia.

Feliciano estaria com ciúmes da jovem, e pediu, insistentemente, que ela acabasse o namoro para ficar com ele. Em supostas conversas no WhatsApp, Feliciano a teria assediado diversas vezes.

Ela conta que procurou líderes do partido para denunciar o caso, mas eles teriam mandado ela sumir.

Foi então que ela decidiu procurar a imprensa para noticiar o fato.

Marco Feliciano acabou se tornando, nesta manhã, o assunto mais comentado nos trends do Twitter.

Milhares de pessoas se perguntam se não se trata de mais uma perseguição #Política, no entanto, o caso requer atenção. Mas, até o momento, não foi divulgada nenhum informação referente à denúncia feita formalmente à Delegacia da Mulher, ou se o Ministério Público já foi informado sobre o caso.

Publicidade

O próprio deputado Marco Feliciano ainda não se manifestou sobre o caso, o que aumenta ainda mais a tensão nas redes sociais. 

Se for confirmado o #Crime, o deputado poderá responder na justiça e isso acabará por manchar sua carreira como pastor evangélico.

Ele seria candidato a prefeito de São Paulo nas próximas eleições, mas decidiu apoiar o também deputado Celso Russomano #MarcoFeliciano