Filha do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, a deputada estadual Maria Victória Borghetti Barros, gravou um vídeo que está gerando muita polêmica entre a cúpula do governo Michel Temer e poderá até resultar até na demissão do ministro. No vídeo, a deputada (que também é pré-candidata à prefeita de Curitiba), dá um verdadeiro “puxão de orelha no pai” que afirmou que “os homens procuram menos o serviço de saúde porque trabalham demais”.

A polêmica declaração do ministro ocorreu nessa quinta-feira (11) durante o lançamento de uma campanha que visa estimular mais os homens a fazer exames preventivos e cuidar da saúde. No próprio evento, participantes do encontro questionaram o ministro sobre esse cenário que ocorre com os homens e o ministro defendeu sua tese alegando que os homens trabalham demais, porque, na grande maioria das vezes, são os principais provedores das famílias.

Publicidade
Publicidade

E que também não ir ao médico é uma questão de hábito e cultura entre os homens. Ele também alegou que, por trabalhar demais, os homens não têm muito tempo para ir ao médico.

Ao final, o ministro defendeu que essa cultura dos homens tem que ser mudada e que eles precisam, sim, achar tempo para realizar exames preventivos.

Filha do ministro contrariou o pai em vídeo

Maria Victória Borghetti Barros, literalmente deu um “puxão de orelha no pai” e deu a entender que o próprio ministro não procura fazer exames preventivos.

“Pai logo o senhor com duas mulheres em casa, a governadora do estado do Paraná, Cida Borguetti e eu, deputada estadual. Trabalhamos o tanto o quanto o senhor.”

Na continuidade do vídeo, ela defendeu sua posição dizendo que as mulheres têm uma jornada dupla de trabalho e que segundo o IBGE, as mulheres, atualmente, trabalham cinco horas a mais que os homens.

Publicidade

Assista ao vídeo completo que causou um grande mal-estar entre a cúpula do #PMDB.

Assessores deram como desastrosa a declaração do ministro

Assessores da presidência classificaram as declarações do ministro desastrosas e fizeram com que aumentasse ainda mais a pressão para que Temer ordene a mudança na pasta ministerial. No Facebook, o ministro tentou se explicar dizendo que as suas declarações se referiam somente aos homens que integram o mercado de trabalho. 

  #sistema de saúde #Michel Temer