O Ministro do Supremo Tribunal Federal (#STF), Gilmar Mendes, é conhecido por dizer o que pensa e muitas vezes acaba provocando muitas polêmicas no meio política. Não diferente acontece quando ele se refere a personalidades, como a presidente afastada #Dilma Rousseff. Ele criticou nesta quinta-feira, 18, o que chamou de "desinformação" da justiça brasileira, que só agora percebe que pode existir um caixa 2 na campanha eleitoral da representante do Partido dos Trabalhadores (PT). Outro depoimento do Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que deu o que falar foi a respeito da 'Lei da Ficha Limpa'.

O Representante da mais alta corte do país disse que a lei acaba não funcionando na prática, chamando quem a fez de "bêbado".

Publicidade
Publicidade

A opinião repercutiu mal e foi criticada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que disse que esse tipo de comentário não correspondia à realidade da sociedade, que mostra apoiar a lei. Além disso, a associação dos advogados falou que essa não é a postura que se espera de um Ministro que representa o STF. 

O comentário duplo polêmico de Gilmar veio depois que o próprio Supremo fez modificações na 'Lei da Ficha Limpa'. Um prefeito, por exemplo, apenas pode deixar de concorrer a um novo pleito, caso os vereadores de cada município assim decidirem. Isso tornou mais difícil o veto e pode provocar quase que uma invalidação da lei. Antes disso, uma decisão do Tribunal de Contas já era suficiente para o veto. O problema foi que muitos prefeitos seriam proibidos de disputar as Eleições e o Supremo teria que resolver caso a casa e a tempo do pleito eleitoral, que já está em vigor. 

“Esta lei foi tão malfeita que eu já disse no plenário, sem querer ofender ninguém, mas já ofendendo, ou reconhecendo, pelo menos, que parece que foi feita por bêbados”, contou o Ministro não temendo mostrar sua opinião.

Publicidade

Por conta dos fortes comentários, Mendes é constantemente atacado por petistas, que assinaram um manifesto dizendo  que o magistrado não escondia que era um militante da direita brasileira.  #gilmar mendes