A direção da Rede Globo de Televisão não teria gostado nada da postura de uma das suas principais contratadas, a atriz Susana Vieira. Nessa semana, ela foi em avisar até à cidade de Curitiba, no Paraná, onde encontrou um grupo de artistas, como Fagner e Luana Piovani. Todos defendiam o trabalho do juiz federal Sérgio Moro, que comanda a Operação Lava-Jato, maior investigação já realizada no país contra a corrupção e que envolve a principal estatal brasileira, a Petrobras. O apoio também se estendeu às '10 Medidas contra a Corrupção', propostas pelo Ministério Público Federal.

Além de falar bem do juiz e apoiar as medidas anti-corruptos, #Susana Vieira fez uma declaração polêmica, que soou preconceituosa.

Publicidade
Publicidade

Ela disse que o Nordeste não sabia o que estava acontecendo na Lava-Jato, por isso, ela estava em Curitiba. Em seguida, ela chamou os curitibanos de povo evoluído e exemplo para o país em vários fatores, como limpeza. Os comentários foram chamados de xenofóbicos e a Globo agora estaria tentando esconder Susana do 'Vídeo Show', programa exibido na parte da tarde. A atriz trabalha ao lado de Otaviano Costa apenas nas quintas-feiras. 

A informação sobre o sumiço de Susana da TV Globo foi dada pelo jornalista Fernando Oliveira, que publica a coluna 'F5' em um dos maiores jornais do país, a 'Folha de São Paulo'. A Globo não confirma a informação e em casos assim diz que respeita as opiniões políticas de seus contratados. Não seria a primeira e provavelmente não será a última vez que Vieira diz algo que desagrada muitas pessoas.

Publicidade

Isso acontece porque tudo o que ela faz pode acabar se tornando notícia e tendência. 

A própria ida ao Paraná para defender Sérgio Moro fez com que o ator José de Abreu a chamasse de "sem cérebro". A notícia do afastamento, que não é (mais uma vez) confirmada pela Globo, chegou a ser chamada de censura pelas redes sociais. "Acho que se isso for verdade a emissora vai dar um grande tiro no pé. Tomara que Suana fale o que realmente está acontecendo e logo", disse um internauta.  #Governo #Sergio Moro