O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, divulgou nesta sexta-feira,dia 12, um vídeo gravado na Casa Civil e divulgado com a ajuda de assessores na página do órgão, no Facebook, no qual ele chama atenção para a necessidade urgente de que a tão discutida reforma da Previdência deverá ter uma prioridade máxima no atual governo. Mais uma vez, ele defendeu a sua aprovação e citou como um dos principais argumentos o crescente déficit do setor que se aprofunda a cada ano e que poderá ameaçar a pagamento de milhares de benefícios a uma grande parte dos #Aposentados brasileiros.

Padilha afirmou que, as mudanças que o atual governo Temer pretende fazer no regime previdenciário brasileiro, terão como objetivo a recuperação da participação do país tanto no mercado interno quanto externo.

Publicidade
Publicidade

Além disso, a recuperação da credibilidade interna se dará no sentido de que todos os aposentados brasileiros possam ter uma plena garantia de que não terão seus benefícios suspensos por uma falta de 'caixa" do próprio sistema.

Os números que mostram o aumento do rombo previdenciário a cada ano

Durante o vídeo, Eliseu Padilha tentou demonstrar o panorama do crescente déficit previdenciário através de números. Ele exemplificou que o Instituto de Seguridade Social (#INSS) fechou o ano de 2015 com um rombo de aproximadamente R$ 86 bilhões. Para o final deste ano, a previsão do balanço das contas do órgão aponta para um déficit de R$ 146 bilhões. A análise da equipe técnica do governo faz projeções de que, no final de 2017, este prejuízo deverá alcançar uma assustadora cifra que poderá estar situada entre R$ 180 a 200 bilhões.

Publicidade

Na opinião do ministro, esta situação não poderá continuar sob pena de que haja uma completa paralisação do sistema previdenciário brasileiro. Neste sentido, ele foi bastante incisivo de que algo precisa ser feito em um curto espaço de tempo.

Ao defender as mudanças no regime previdenciário, Eliseu Padilha frisou que o governo não vai mexer em nenhum direito adquirido pela classe dos aposentados ao longo do tempo. Ele aproveitou a ocasião para tranquilizar a todos e afirmou que, mesmo com a reforma, o objetivo será manter o que já foi conquistado. #Reforma Previdência