Um dos Ministros mais conhecidos do governo da presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), Guido Mantega, virou alvo principal de uma reportagem publicada neste domingo, 21, pelo jornal carioca 'O Globo'. A matéria diz que uma das empreiteiras investigadas pelo juiz federal Sérgio Moro na Operação Lava Jato, a Odebrecht, teria usado offshores para ajudar o Partido dos Trabalhadores a conseguirem doações. Dessa forma, teria sido paga a maior parte dos R$ 100 milhões que a empresa destinou a legenda, que também elegeu à presidência o ex-líder sindical, Luiz Inácio Lula da Silva. 

A informação foi dita aos investigadores da Lava Jato pelos próprios executivos da Odebrecht.

Publicidade
Publicidade

Eles explicam que as empresas de exportação e importação eram ajudadas a superfaturarem os valores e avaliações de bens conquistados fora do Brasil nas operações com a empreiteira. Para a tributação de bens, essa avaliação é sempre necessária e faz parte dos trâmites legais. No entanto, o que teria acontecido entre a empreiteira e membros do governo de Dilma Rousseff foi um ato ilegal. 

A empreiteira disse  que com a ajuda do Ministério da Fazenda, através do poder do então Ministro Guido Mantega, conseguia enviar mais dinheiro para fora e receber uma tributação menor.  Essa diferença era transferida para as offshores responsáveis por pagar os acordos negociados diretamente pelo Guido Mantega. Pelo menos foi isso o que disseram os delatores, que além de falarem precisam provar tudo o que é dito nas investigações.

Publicidade

Provando, a pena é diminuída em um acordo com a Justiça Federal. 

A redução de pena fez com que muita gente delatasse os companheiros e a Operação Lava-Jato virasse a maior de toda a história. "É um espanto: o ministro da Fazenda do #PT integrava o esquema que enganava a própria Receita Federal", diz a repercussão dada pelo blog político 'O Antagonista'. Guido Mantega não comentou as acusações. Recentemente, ele ajudou a presidente afastada Dilma Rousseff a tentar deter o processo de impeachment.  #Corrupção