Neste sábado, 06, aconteceram as primeiras competições após a abertura oficial da Olimpíada do Rio de Janeiro. O clima político acabou sendo lembrado na competição de arco e flecha, que ocorria no Sambódromo. Um homem vestindo uma camisa do Flamengo teria feito uma manifestação contra o presidente em exercício #Michel Temer, do PMDB. "Fora Temer", teria gritado o flamenguista. Em seguida, a Força Nacional de segurança apareceu e começou uma grande confusão no local da competição. O homem se nega a sair de seu assento e oferece força aos militares. Os homens, no entanto, não deixam o homem continuar com sua investida de manifestação. 

Muitas pessoas que estavam no Sambódromo disseram que o homem não teria feito a manifestação.

Publicidade
Publicidade

"Eu estava aqui, ele não fez nada. Cadê o espírito olímpico?", disse um homem que também acompanhava a competição. De acordo com os trâmites do Comitê Olímpico Internacional, esse tipo de postura realmente é proibida. O código da entidade veta manifestações políticas da torcida e dos atletas. Os últimos podem até perder medalhas, dependendo do que façam durante a disputa esportiva. 

Durante a sexta-feira, 05, quando ocorreu a cerimônia de abertura no Maracanã, o presidente em exercício Michel Temer, do PMDB, já havia sofrido represália no estádio. Os presentes vaiaram e aplaudiram o sucessor da presidente afastada Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), quando este fez a abertura oficial dos jogos do Rio de Janeiro. Antes desse momento em específico, Temer praticamente não foi notado na competição.

Publicidade

O nome dele não foi mencionado e as aparições no vídeo foram bem rápidas. 

De acordo com o staff do governante, houve uma estratégia para fazer com que as vaias não estragassem a festa. Em discurso rápido, as vaias acabaram sendo encobertas por fogos e pela música do evento. Em 2014, na abertura da Copa do Mundo, também no Maracanã, Dilma levou a maior vaia de sua vida.

Veja abaixo o vídeo com o momento da prisão do homem vestido com roupa de flamenguista:

#Governo #Impeachment