Um fato inusitado sobre a presidente afastada Dilma Rousseff foi divulgado pela revista "Veja". Segundo a publicação, a petista resolveu promover uma reunião inesperada, nesta manhã de quarta-feira (31), no próprio Palácio da Alvorada, em Brasília. O motivo para tanta agitação seria uma espécie de agradecimento antecipado aos aliados e representantes de lideranças políticas.

Entenda o ocorrido

#Dilma Rousseff, após passar todo o trâmite do processo de #Impeachment, se prepara para a última etapa, ou seja, a decisão final dos julgadores do Senado Federal, conduzida pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski.

Publicidade
Publicidade

Ciente de todo andamento processual, até porque compareceu espontaneamente ao Congresso Nacional, nesta última segunda-feira (29), para exercer o seu direito de defesa, Dilma pôde, de forma clara, constatar o sentimento de rejeição em meio aos seus apoiadores em relação a sua imagem.

Talvez por essa razão, a petista organizou uma pequena cerimônia em agradecimento à sua base aliada que tanto participa da sua história. A reunião foi marcada para essa quarta-feira (31), provavelmente após a confirmação de sua permanência na presidência da República ou a sua saída definitiva.

Foram convidados a participar do evento de Dilma, os movimentos sociais das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, a sua equipe de ex-ministros, dentre alguns parlamentares, além de dirigentes petistas. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está na capital desde o depoimento de Dilma, tenta, de forma insistente estabelecer parcerias com senadores que pretendem brindar com votos favoráveis ao impeachment da presidente.

Publicidade

Entretanto, ainda trabalha com a hipótese de convencer os parlamentares indecisos, pois acredita na possibilidade de reverter o caso.

Toda a equipe de Dilma Rousseff reverenciou a sua ida ao parlamento do Senado Federal, sinalizando que a ocasião foi um sucesso.  Segundo as avaliações de sua base, o "discurso e a postura" da presidente Dilma "reforçaram a narrativa do golpe", assediando os partidos da esquerda junto à oposição do "governo Temer". Movimentos de apoio estarão presentes no gramado da Esplanada dos Ministérios, no decorrer do dia, aguardando a votação do impeachment. #Lula