O 1º dia da última etapa do processo de #Impeachment, ocorrido na quinta feira, dia 25, foi considerado positivo para advogados, tanto de defesa, quanto de acusação da presidente Dilma Rousseff. A sessão será retomada hoje, sexta feira (26) às 9h, e ambos os lados, defesa e acusação, pretendem mudar suas ações em plenário.

Janaína Paschoal, autora do pedido de impeachment de Dilma, informou que não trabalha com estratégias, porém, disse ao portal de notícias, G1, que irá pedir a suspeição de 5 testemunhas de defesa.

Uma decisão tomada pelo ministro Ricardo Lewandowski, deixou Janaína intrigada. Logo no primeiro dia de sessão, o procurador Júlio Marcelo, representante do TCU e MP, que teve indicação como testemunha de acusação, foi desqualificado como informante, pelo fato de uma postagem feita em suas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Apesar do rebaixamento na teoria, na prática ele falou normalmente como uma testemunha, tendo mesmo tempo e direitos como tal.

Segundo Janaína Paschoal, o critério adotado por Lewandowski, foi muito rígido. Tal critério se fundamenta em uma antiga doutrina, com acepção tradicional, conservadora. Janaína diz ainda que, as redes sociais servem para que, autoridades, se manifestem sobre assuntos de atualidades. Ela espera que esse mesmo rigor seja aplicado às testemunhas de defesa, que serão ouvidas hoje pelos os senadores.

O advogado de defesa, ex-ministro José Eduardo Cardozo, ficou feliz com a decisão do presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, que teve sobre Júlio Marcelo, e informou que não tem nada a temer, caso o mesmo ocorra com as testemunhas de defesa.

Cardozo diz que está sob uma situação de tranquilidade.

Publicidade

E irá retirar acusação feita sobre Júlio Marcelo, caso houver alguma decisão. Segundo ele, após ouvir testemunhas de acusação, fica claro que, teses foram construídas especialmente e dissimuladamente para incriminação de #Dilma Rousseff.

Neste primeiro dia, foram ouvidos, como o previsto, as duas testemunhas indicadas para acusação. Já nesta sexta feira, dia 26, serão ouvidas as seis testemunhas de defesa. #Senado Federal