A deputada federal #Jandira Feghali (PSOL-RJ), cometeu um grave ato de #Vandalismo em ato contra Michel Temer. Um vídeo de poucos segundos mostra a parlamentar pichando um muro e escrevendo a frase: ‘Fora Temer’.

Quando questionada sobre o que tinha acabado de fazer, a deputada sorri, diz que estava grafitando e que aquele era um ato de ‘subversão’. Pela atitude, Jandira corre o risco de ter uma denúncia apresentada contra ela por quebra de decoro parlamentar, o que, se o pedido for julgado procedente e aprovado, poderá custar o cargo da socialista.

Pichar é considerado um ato de vandalismo com previsão penal na Lei 9.605/98.

Publicidade
Publicidade

Mesmo existindo a imunidade parlamentar, a mesma se refere, exclusivamente, as palavras e opiniões expressadas pelos deputados e senadores, seja durante sessões do plenário ou fora delas, não abrangendo atos concretos como pichar. Embora a deputada tenha se referido ao ato como grafite, o que foi realizado é pichação. Grafite consiste em desenhos e, para ser feito em muros públicos ou privados, precisam de prévia autorização, já a pichação, não é permitida.

Assista ao vídeo do ato cometido por Jandira:

 

Oposição ao governo de Temer

Jandira é pré-candidata à prefeitura do Rio de Janeiro, entretanto, segundo pesquisas realizadas no estado, quase não é citada pelos entrevistados. O pleito de Jandira é disputado com dois políticos conhecidos, dos quais a deputada é opositora assumida: Flavio Bolsonaro, que é deputado estadual no Rio e filho do deputado federal Jair Bolsonaro, e Marcelo Crivella, senador, bispo de uma denominação protestante e um dos políticos que votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff.

Publicidade

Desde que o processo do impeachment começou a ser julgado, Jandira é uma das parlamentares que acreditam que o país tem sido vítima de um ‘golpe político’. Apesar de não ser do mesmo partido que a presidente da república afastada, Jandira é defensora do governo de Dilma. A deputada também já gravou inúmeros vídeos onde critica o governo Temer, o acusa de golpismo e defende Dilma Rousseff. #Michel Temer