Na noite dessa quinta-feira, 25, aconteceu um debate histórico na Band do Rio de Janeiro. Os candidatos à prefeitura da cidade, dividiram espaço em um debate político, mas Flavio Bolsonaro, filho do deputado federal, Jair Bolsonaro, teve uma queda de pressão e precisou deixar o programa.

No momento em que Flavio se sentia mal, Jandira segurou o braço do candidato, junto com outro adversário, para tirá-lo do palco. O jornalista Sérgio Costa pediu que a equipe do deputado o ajudasse e chamou o intervalo comercial. Jandira, por sua vez, não perdeu a oportunidade de dizer que se ofereceu para atender Flavio, pois é médica, mas que foi proibida por Jair.

Publicidade
Publicidade

Jandira disse que a solidariedade não faz parte desse ‘grupo fascista’ e foi vaiada pela plateia. Por recomendação médica, Flavio não retornou para o debate, mas o candidato já está bem.

Pouco depois, em suas redes sociais, Jandira chamou Flavio e os colegas de covardes por não terem feito perguntas para a mesma. Também disse pela manhã dessa sexta-feira, 26, que ‘mitou’ no debate, representando as mulheres, ‘denunciando agressor de mulher’ e salvando o filho de um torturador.

A deputada recebeu milhares de críticas na internet por sua conduta considerada ‘calculista’. Esse fato foi, inclusive, comentando pelo deputado federal, Eduardo Bolsonaro, irmão de Flavio, que fez uma publicação em sua página oficial do Facebook.

Veja a publicação abaixo:

 

Jandira Feghali já é conhecida por seus embates com o deputado federal, Jair Bolsonaro.

Publicidade

Jandira, que pertence ao partido comunista, acredita que todos que apoiam o impeachment ou são contrários ao governo de Dilma Rousseff, são fascistas, golpistas e até mesmo preconceituosos, devido a presidente ser uma mulher.

Recentemente, Jandira foi filmada no Rio de Janeiro fazendo uma pichação de ‘Fora Temer’. O objetivo era mostrar o quanto ela não apoia o atual presidente da república, mas o resultado foi negativo e gerou inúmeras críticas. Durante as discussões do impeachment de Dilma na Câmara dos Deputados, Jandira era uma das defensoras da presidente afastada.

Atualmente, disputa a prefeitura do Rio, mas, segundo as pesquisas oficiais divulgadas, não conseguiria chegar ao segundo turno. Essas mesmas pesquisas mostram Crivella em primeiro, Freixo em segundo e Bolsonaro em terceiro. Ainda tem um mês de campanha política pela frente. Vale ressaltar que as pesquisas são simbólicas e especulativas, não representando, necessariamente, a opinião da maioria das pessoas. #Flávio Bolsonaro #Eleições #Eleições 2016