Está aberta a temporada do fim da zoeira. A Justiça Eleitoral mandou o Facebook excluir os perfis "João Escória" e "João Dolar Júnior", que fazem sátiras ao candidato à prefeitura da maior cidade do país, São Paulo, João Doria Junior, do PSDB. A informação foi confirmada pelo jornal 'Folha de São Paulo' nesta terça-feira, 23, e foi motivada porque o tucano achou que as páginas eram ofensivas. Novas páginas podem ser excluídas usando o mesmo critério. Um dos perfis que foi deletado da rede social exibe o apresentador e político em uma montagem com um caminhão despejando lixo nas suas costas e até um urubu quase pousando em sua cabeça.

Doria é quem tem mais apoio e terá mais tempo de televisão em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

A decisão já provoca polêmica nas redes sociais. Na internet, onde a "zoeira" parece não ter limites, a palavra da vez foi "censura". Algumas fotos das páginas excluídas mostravam o candidato fazendo cara feia para comer comidas "populares", como salgadinhos e café com leite. Além disso, frases polêmicas também ganharam o site. Em uma delas o tucano diz que não tem saco para ser pobre enquanto parece chateado por estar em uma feita. 

As fotos do tucano comendo causaram tanta polêmica que a assessoria dele proibiu jornalistas de o fotografarem se alimentando. A justificativa da assessoria é que esse é um momento "íntimo", que deve ser respeitado. Já a decisão de suspender e apagar perfis que satirizavam o candidato foi assinada pelo juiz Sidney da Silva Braga. Na liminar, ele disse que a decisão está amparada na Constituição Federal.

Publicidade

"Se, de um lado, todos têm direito à livre expressão de sua opinião, têm, também, o dever de expressar tal opinião de forma que não atinja a honra de ninguém, tanto a subjetiva quanto a objetiva", disse ainda o magistrado. A eleição não só em São Paulo, mas em diversos municípios brasileiros promete ser extremamente acirrada. O tempo de televisão, que antes era com dois tempos de 30 minutos, agora tem dois tempos de 20 minutos. Além disso, nem todos os candidatos vão aos debates.  #Eleições #Eleições 2016