No fim da tarde dessa segunda-feira, 29, o senador Lindbergh Farias usou sua oportunidade na tribuna para, como ele mesmo disse, fazer acusações. O senador acusou a rede Globo de televisão e as elites brasileiras de projetarem o ‘golpe’ contra #Dilma Rousseff.

Também disse que Eduardo Cunha e Michel Temer, juntos, conspiraram e planejaram golpear Dilma Rousseff. O senador levou uma foto de Dilma da época em que foi julgada por crimes de terrorismo na Ditadura Militar e mostrou para os colegas. Farias também acabou cometendo uma gafe e disse que o Senado Federal era um ‘tribunal de sessão’, quando o que ele queria dizer era ‘tribunal de exceção’, nome dado a um tribunal ilegítimo.

Publicidade
Publicidade

Assim como suas colegas, Gleisi Hoffmann e Vanessa Grazziotin, Lindbergh acabou se exaltando e alterando a voz durante seu discurso. Dilma Rousseff agradeceu por suas palavras, alegando que concordava com tudo que foi dito.

Defesa de Dilma se exalta durante interrogatório

Vanessa Grazziotin subiu até a tribuna para defender seu ponto de vista e questionar Dilma, mas acabou dedicando seus cinco minutos de oratória para ovacionar Lula, Chico Buarque e a ex-equipe política de Dilma, bem como para acusar o PSDB, partido de Aécio Neves, de comprar o #Impeachment e a advogada, Janaína Paschoal. Já Gleisi Hoffmann acusou o PMDB de ser o responsável pelo impeachment, através de uma suposta conspiração entre Temer e Cunha.

Acusação rebateu afirmações de Dilma

A presidente afastada reiterou, mais de uma vez, que é vítima de um golpe, entretanto, senadores da Casa questionaram sua afirmação.

Publicidade

Ana Amélia destacou que não há golpe se a vítima pode se defender, bem como salientou que houve crime fiscal. Aloysio Nunes rebateu a acusação de que Temer é um governo ilegítimo, usurpador e que não foi eleito pelo voto direto. Nunes destacou que Temer foi eleito diretamente junto com Dilma Rousseff e que pertencia a chapa da presidente afastada, questionando em seguida que tipo de golpe é esse, bem como por qual motivo não houve contestação do impeachment junto ao STF, antes dele chegar ao julgamento final.

José Medeiros afirmou que golpe é o que foi feito com os brasileiros, que estão desempregados e colhendo o fruto da crise econômica nacional. O interrogatório continuará após a pausa para o jantar. #Senado Federal do Brasil