Nesta quarta-feira, 24, o Senador do Partido dos Trabalhadores (PT), #Lindbergh Farias, decidiu ler a famosa carta de Getúlio Vargas. Nela, o ex-presidente escreve a sua última declaração ao povo brasileiro antes de ter cometido o suicídio. O texto foi lido porque nos próximos dias a companheira política de Lindbergh, a presidente afastada Dilma Rousseff, também fará o mesmo, sair da vida política. No caso dela, não é um revolver que interromperá o governo, mas sim um processo de impeachment que se desenrola há pelo menos seis meses e que já dava pinta de acontecer ainda no ano passado, quando quem presidia a Câmara era o deputado federal Eduardo Cunha, do PMDB. 

Após a leitura de Lindbergh, ele acabou sendo ridicularizado pelo colega, Magno Malta, do Partido Progressista (PP) do Espírito Santo (ES).

Publicidade
Publicidade

Ele não perdeu tempo e lembrou a famosa frase  escrita na carta da Getúlio, em que ele diz que entrará para a história. Malta falou que enquanto uns conseguem o feito de saírem da política e ficarem marcados nos livros, "outros vão direto para a cadeia". A insinuação foi claramente contra Dilma, até porque Farias fazia um paralelo entre o que aconteceu com Vargas e o que se desenvolve agora com Rousseff.

Malta ainda brincou com o jeito como o Senador petista do Rio de Janeiro lia a carta, dizendo que ele parecia quase religioso com o texto, como  quem mostra fé em um milagre. Magno disse ainda que é muito amigo de Lindbergh. Apesar da direta, dessa vez, o conhecido Congressista que passou os últimos meses tentando defender Dilma, levou tudo em uma boa, mostrando que todos já estão cansados com o processo de deposição da companheira política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

No próximo dia 29, a presidente afastada fará um discurso em que se defenderá contra tudo o que é acusada.

Publicidade

Na mesma data, já começa a votação contra ela. São necessários 54 votos para derrubá-la. 

Veja abaixo e veja o discuso dos Senadores que provocou grande polêmica e viralizou nas redes sociais: