O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva rompeu o silêncio e se pronunciou nessa terça-feira (2) de forma dura e crítica sobre os processos que estão tramitando na Justiça e que o acusam de envolvimento em esquemas de corrupção com empreiteiras. #Lula afirmou que está tranquilo e que todos os que pensam que irão acabar com ele, estão enganados. O petista também afirmou que as acusações que versam contra ele sobre a aquisição do sítio em Atibaia e do tríplex no Guarujá “não passam de invenções”.

Em relação ao processo do qual é acusado de tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato, no qual já se tornou réu, Lula se calou e não quis se pronunciar sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade

As polêmicas declarações de Lula aconteceram na cidade de Natal, Rio Grande do Norte. O ex-presidente participou de uma convenção elaborada para que seja oficializada a candidatura do deputado estadual Fernando Mineiro (#PT) à prefeitura de Natal.

O nordeste sempre foi o maior reduto eleitoral do PT. E a visita de Lula à convenção fez parte de uma agenda, na qual Lula visitaria mais três cidades nordestinas. Em menos de um mês, é a segunda vez que Lula visita o nordeste.

Em discurso, Lula criticou antigos aliados

Lula não poupou críticas a antigos aliados. Robinson Faria (ex-governador do Rio Grande do Norte) e seu filho, Fábio Faria (PSD) foram alguns dos alvos de Lula. Lula afirmou que apoiou Robinson Faria em 2014 em sua campanha para governador, mas que quando precisou de um apoio para barrar o processo de #Impeachment de Dilma Rousseff, nem sequer conseguiu falar com Robinson.

Publicidade

“No dia da votação do processo de impeachment, eu tentei ligar para ele, mas ele não me atendia”.

Lula afirmou que avisou Fernando Mineiro para ir até o gabinete de Robinson, mas mesmo assim não foi atendido. Inclusive, o filho, Fabio Faria, também não quis atender aos telefonemas de Lula no dia da votação do impeachment na Câmara dos Deputados.

No final de seu discurso, Lula afirmou que o melhor a ser feito agora é continuar a caminhada sozinho, pois “é melhor caminhar sozinho do que mal acompanhado”.