O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva fez duras críticas e declarações fortes e polêmicas nessa segunda-feira (15) sobre a posição política do senador do PSDB Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) em relação às mudanças na lei Maria da Penha e também sobre sua candidatura a presidente em 2018. Sobre o senador, Lula afirmou que o tucano defende mudanças na legislação para poder “reprimir a própria mulher”.  A forte declaração foi feita durante um ato público que festeja os dez anos da Lei Maria da Penha. Aloysio Nunes, atualmente, participa como relator do assunto na Comissão de Constituição e Justiça implantada no Senado Federal.

“Um homem que foi da UNE, que se diz da esquerda, socialista e troglodita.

Publicidade
Publicidade

Quer mudar a lei certamente para reprimir a própria mulher. Ele quer fazer alguma coisa com ela, por isso quer mudar a lei Maria da Penha”, afirmou Lula.

Lula se mostrou, durante todo o seu discurso, contrário às novas medidas que visam modificar a lei que defende mulheres vítimas de agressão. A questão que gerou mais polêmica foi o texto que permite que delegados de polícia adotem as leis da Maria da Penha em mulheres que compareceram na delegacia, vítimas de violência doméstica. Atualmente, essa prerrogativa cabe somente a juízes.

No projeto que está em discussão, o delegado poderá aplicar as medidas somente em casos de risco iminente à vítima. Após a aplicação das medidas, o delegado terá um prazo de 24 horas para que informe a decisão a um magistrado para que ele decida se a medida continuará em vigor ou será revertida.

Publicidade

Lula também comentou sobre sua possível candidatura em 2018

Lula fez questão de comentar com os presentes sobre sua possível candidatura a presidência em 2018. E afirmou que o objetivo “deles” (oposição) é aumentar o ódio contra ele e contra o #PT.

“Eles que se preparem, que continuem alimentando seu ódio. Quanto mais ódio alimentarem, mais eu irei crescer. Daqui a pouco estou que nem um Pokémon”.

Lula também afirmou que seus opositores estão tentando, desesperadamente, inventar um impedimento para que o PT não volte a governar o país.  E disse que, quando cita o PT, todos sabem que estão falando dele mesmo, Lula.

Ele também criticou sua não participação na abertura dos jogos olímpicos e disse que a Olimpíada no Rio de Janeiro não existiria se não fosse por ele e pelo seus dois mandatos na presidência. #Eleições 2018